A cidade, a universidade e o Império: Coimbra e a formação das elites dirigentes (séculos XVII-XVIII)

Nívia Pombo

Resumo


A Universidade de Coimbra foi responsável pela formação de gerações de letrados que integraram as elites políticas portuguesas entre os séculos XVI a XIX. Sua instalação em Coimbra em 1537 promoveu a formação de uma identidade específica da cidade, impactando sua configuração espacial. O cotidiano citadino, marcado pela presença dos estudantes, foi organizado de acordo com os interesses do Estado, no que respeita o controle sobre a educação moral da juventude. O presente artigo combina três objetivos: analisar a relação entre a cidade e a universidade nos séculos XVII e XVIII, atentando para o cotidiano estudantil; discutir, no contexto das reformas pombalinas, o papel da Universidade como locus de irradiação dos saberes ilustrados; e, por fim, demonstrar que o diploma conimbricense garantia a formação de laços identitários e clientelares, fundamentais à configuração das elites dirigentes.

 


Palavras-chave


Universidade de Coimbra, letrados, Ilustração

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/