Descrições da América: Historia Natural, circulação de ideias e a formação territorial do Brasil (séculos XVI ao XVIII)

Heloisa Meireles Gesteira

Resumo


Chama-nos atenção nas narrativas sobre o Novo Mundo o destaque dado às descrições sobre elementos da natureza como parte constitutiva das crônicas, particularmente aquelas elaboradas entre os séculos XVI e a primeira metade do XVIII. O mesmo pode ser verificado nos relatos produzidos pelos missionários da Companhia de Jesus que atuaram no Brasil. A produção do conhecimento sobre o mundo natural americano fez parte das estratégias de conquista e ocupação das novas terras. A partir das cartas, crônicas, entre outros escritos, analisaremos como o texto dos missionários entre outros colonos contribuíram para a delimitação geográfica do Brasil. Estes homens que tiveram a experiência de viver na América portuguesa acabaram por compartilhar e forjar, ao nosso ver, uma unidade geográfica sob o nome de Brasil, ainda que este espaço no século XVI fosse uma extensa linha costeira limitada a Leste pelo Atlântico e a Oeste pelo meridiano de Tordesilhas. Desta forma, acreditamos que ao delimitar o espaço em seus escritos, os missionários, senhores de engenho e funcionários do Estado contribuíram diretamente na conquista e construção do território português na América.

Palavras-chave


Descrições da América, História Natural, Descrições da América.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



 

Grupos de Pesquisa:

 Financiamento:

Indexada em:


Open Academic Journals Index  
Dialnet
 
 
 
  
   
 
 
 
 
Intellèctus | Sumários.org (sumarios.org)
 

 ‪Intellèctus‬ - ‪Google Acadêmico‬

 

 

Crossref Metadata Search 

Redes sociais:

Revista Intellèctus UERJ (@intellectus.uerj) • Fotos e vídeos do Instagram

Revista Intellèctus | Facebook