As batalhas de memória no centenário de Jorge Amado

Carolina Fernandes Calixto

Resumo


O centenário de nascimento de Jorge Amado, completado em 2012, foi um momento de grande celebração em torno da memória do escritor. Apesar disto, também se insurgiram vozes destoantes que buscaram evidenciar ambiguidades, contradições e até mesmo aspectos negativos da trajetória do intelectual. A análise destas vozes revelou disputas políticas em torno da memória de Amado, evidenciando também batalhas de memória em torno de personagens e partidos relacionados ao movimento comunista. Concluímos, com isto, que a celebração ou crítica à trajetória política e intelectual de Amado está muitas vezes condicionada à identidade de grupos ou a certo posicionamento dos depoentes nas disputas de memória relacionadas ao movimento comunista no Brasil.

Palavras-chave


Jorge Amado, Memória, Trajetória.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/