O ESPAÇO DO CERRADO CONTADO POR MEIO DE VERSOS, ESTROFES E RIMAS: uma leitura realizada por meio da perspectiva do lugar

Rodrigo Capelle Suess, Rafael Gonçalves Bezerra

Resumo


DOI: 10.12957/geouerj.2015.14395

 

O lugar é uma das categorias de análise da Geografia, sendo que a sua leitura torna-se relevante, pois analisa o espaço que é vivido, construído e reconstruído por meio dos indivíduos na relação que cada um tem com o espaço, dotando-o de significados e afetividade. Este trabalho destacou outra forma de interpretar o lugar Cerrado, por meio de poemas e poesias. O Cerrado abrange cerca de 2 milhões de km2, equivalente a quase um quarto do território nacional sendo, portanto, o segundo maior bioma brasileiro e também a savana tropical mais rica e ameaçada do planeta. Dessa maneira, foram escolhidos trechos e versos de alguns poemas e poesias que exemplificam a leitura do Cerrado como lugar, ou seja, como um espaço dotado de significado atribuído pelos indivíduos em épocas distintas. Várias composições fazem homenagens a lugares, que foram e são seus lares nos quais viveram, abrigaram, protegeram-se e projetaram-se para o “mundo”. É no espaço que os escritores-autores encontram a gênese da inspiração através de observações e a interiorização de características de seu meio social e natural, constituindo-se a matéria prima para sua criação, que por fim acabam sendo expressas por meio de versos, estrofes e rimas.


Palavras-chave


Lugar. Poemas. Literatura. Cerrado. Geografia Humanística.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2015.14395



Direitos autorais



ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons