Avaliação da distorção da imagem corporal e insatisfação corporal dos estudantes e profissionais de saúde

Lays Fernanda Soares Lopes, Hillary Nascimento Coletro, Nathália Sernizon Guimarães, Larissa Oliveira Chaves, Fernanda de Carvalho Vidigal, Josefina Bressan, Júlia Cristina Cardoso Carraro

Resumo


Introdução: Os distúrbios alimentares são síndromes comportamentais que têm uma etiologia multifatorial envolvendo fatores genéticos, psicológicos e socioculturais. A preocupação com a imagem corporal e, como consequência, a maior incidência de distúrbios alimentares, tornou-se um grande fardo entre os profissionais de saúde. Objetivo: Avaliar a distorção e insatisfação da imagem corporal e o risco de distúrbios alimentares. Métodos: Estudo transversal, com 225 profissionais e estudantes dos últimos dois anos de cursos da área de saúde, de um município da Região Sudeste do Brasil. A distorção da imagem corporal e a insatisfação corporal foram medidas pela escala de silhuetas e comparadas com o índice de massa corporal real. O risco de distúrbios alimentares foi avaliado por meio do Teste de Atitude Alimentar (EAT-26). Resultados: A prevalência da distorção da imagem corporal no nível "percepção de ver-se maior" foi de 76,89%; 52,00% dos participantes desejavam perder peso, com a maior prevalência entre as mulheres (78,63%). Alguns fatores foram determinantes para estes resultados, entre eles, ser do sexo feminino, ter excesso de gordura corporal, maior circunferência da cintura e IMC. Ao avaliar o risco de desenvolver transtorno alimentar, os profissionais que se viam menores do que realmente são (20,51%) e aqueles que estavam satisfeitos com sua imagem corporal (22,64%) tinham o maior risco. Conclusão: Distorção e insatisfação com a imagem corporal foram altamente prevalentes entre os profissionais de saúde, especialmente os nutricionistas. A circunferência da cintura acima ou igual a 94 cm para homens e 80 cm para mulheres e o IMC elevado aumentaram as chances de distorção e insatisfação da imagem corporal.


Palavras-chave


Insatisfação da Imagem Corporal. Distorção da Imagem Corporal. Distúrbios Alimentares. Circunferência da Cintura. Índice de Massa Corporal.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Appolinário, J. C., & Claudino, A. M. (2000). Transtornos alimentares. Revista Brasileira de Psiquiatria, 22(suppl 2), 28–31. https://doi.org/10.1590/s1516-44462000000600008

Uzunian, L. G., & Vitalle, M. S. de S. (2015). Habilidades sociais: fator de proteção contra transtornos alimentares em adolescentes. Ciência & Saúde Coletiva, 20(11), 3495–3508. https://doi.org/10.1590/1413-812320152011.18362014

American Psychiatry Association. Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-5®). (2013). American Psychiatric Pub. https://doi.org/10.1590/s2317-17822013000200017

Vilela, J. E. M., Lamounier, J. A., Filho, M. A. D., Neto, J. R. B., & Horta, G. M. (2004). Eating disorders in school children. Jornal de Pediatria, 80(1), 49–54. https://doi.org/10.2223/jped.1133

Kessler, A. L., & Poll, F. A. (2018). Relação entre imagem corporal, atitudes para transtornos alimentares e estado nutricional em universitárias da área da saúde. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 67(2), 118–125. https://doi.org/10.1590/0047-2085000000194

Pinto, V. R. A., Melo, L. F., & Bressan, J. (2019). Prediction of body image dissatisfaction in university students by multivariate statistical methods. Acta Scientiarum. Health Sciences, 41, e44186. https://doi.org/10.4025/actascihealthsci.v41i1.44186

Lee, J., & Lee, Y. (2015). The association of body image distortion with weight control behaviors, diet behaviors, physical activity, sadness, and suicidal ideation among Korean high school students: a cross-sectional study. BMC Public Health, 16(1). https://doi.org/10.1186/s12889-016-2703-z

Garner, D. M., Olmsted, M. P., Bohr, Y., & Garfinkel, P. E. (1982). The Eating Attitudes Test: psychometric features and clinical correlates. Psychological Medicine, 12(4), 871–878. https://doi.org/10.1017/s0033291700049163

Kakeshita, I. S., Silva, A. I. P., Zanatta, D. P., & Almeida, S. S. (2009). Construção e fidedignidade teste-reteste de escalas de silhuetas brasileiras para adultos e crianças. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 25(2), 263–270. https://doi.org/10.1590/s0102-37722009000200015

WHO | Physical status: the use and interpretation of anthropometry. (2013). Who.Int. https://doi.org//entity/childgrowth/publications/physical_status/en/index.html

Lohman T.G. Advances in body composition assessment. Human Kinetics: 1992.

Magalhães, V. C., & Mendonça, G. A. e S. (2005). Transtornos alimentares em universitárias: estudo de confiabilidade da versão brasileira de questionários autopreenchíveis. Revista Brasileira de Epidemiologia, 8(3), 236–245. https://doi.org/10.1590/s1415-790x2005000300005

Penz L.R., Bosco S.M.D. & Vieira J. (2008). Risco para desenvolvimento de transtornos alimentares em estudantes de Nutrição. Sci Med., 18(3): 124-128.

Bosi MLM, Luiz RR, Morgado LCMC, Costa MLS, Carvalho RJ. Autopercepção da imagem corporal entre estudantes de nutrição: um estudo no município do Rio de Janeiro. J. Bras. Psquiatr. 2006; 55(2): 108- 113. https://doi.org/10.1590/S0047-20852006000200003

Bosi, M. L. M., Luiz, R. R., Morgado, C. M. da C., Costa, M. L. dos S., & Carvalho, R. J. (2006). Autopercepção da imagem corporal entre estudantes de nutrição: um estudo no município do Rio de Janeiro. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 55(2), 108–113. https://doi.org/10.1590/s0047-20852006000200003

Fortes L.S., Miranda V.L.M., Carvalho P.H.B. & Ferreira M.E.C. (2011). Influências do nível de atividade física e do estado nutricional na insatisfação corporal de universitários de Educação Física. HU Ver., 37(2): 175-180.

Miranda V.P.N., Fortes L.S., Carvalho P.H.B. & Brotel T.V. (2010). Relação entre insatisfação corporal e nível de atividade física de acadêmicos de Educação Física da UFJF. Col. Pesq. Edu. Física, 9(3): 233-240.

Silva, T. R. da, Saenger, G., & Pereira, É. F. (2011). Fatores associados à imagem corporal em estudantes de Educação Física. Motriz: Revista de Educação Física, 17(4), 630–639. https://doi.org/10.1590/s1980-65742011000400007

Garcia, C., Teresa, & Soares, R. (2010). Comportamento alimentar e imagem corporal entre estudantes de nutrição de uma universidade pública de Porto Alegre, RS. Clinical & Biomedical Research, 30(3).https://doi.org/2357-9730

Alvarenga M.S., Scagliusi F.B. & Phillipi S.T., (2011). Comportamento de risco para transtorno alimentar em universitárias brasileiras. Arch. Clin. Psychiatry, 38(1): 3-7.

Kakeshita, I. S., & Almeida, S. de S. (2006). Relação entre índice de massa corporal e a percepção da auto-imagem em universitários. Revista de Saúde Pública, 40(3), 497–504. https://doi.org/10.1590/s0034-89102006000300019

Sopezki, D. D. S., & Vaz, C. E. (2014). Transtornos Alimentares, Autoestima e a Técnica de Rorschach. Interação Em Psicologia, 18(2). https://doi.org/10.5380/psi.v18i2.14829

Martins, C. R., Gordia, A. P., Silva, D. A. S., Quadros, T. M. B. de, Ferrari, E. P., Teixeira, D. M., & Petroski, E. L. (2012). Insatisfação com a imagem corporal e fatores associados em universitários. Estudos de Psicologia (Natal), 17(2), 241–246. https://doi.org/10.1590/s1413-294x2012000200007

Lira, A. G., Ganen, A. de P., Lodi, A. S., & Alvarenga, M. dos S. (2017). Uso de redes sociais, influência da mídia e insatisfação com a imagem corporal de adolescentes brasileiras. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 66(3), 164–171. https://doi.org/10.1590/0047-2085000000166

Nunes, L. G., Santos, M. C. S., & Souza, A. A. (2017). Fatores de risco associados ao desenvolvimento de bulimia e anorexia nervosa em estudantes universitários: uma revisão integrativa. HU Revista, 43(1). https://doi.org/10.34019/1982-8047.2017.v43.2629

Almeida, S. G. de, Almeida, A. G. de, Dos Santos, A. L., & Silva, M. L. (2018). A Influência de uma Rede Social nos Padrões de Alimentação de Usuários e Profissionais de Saúde Seguidores de Perfis Fitness. Ensaios e Ciência: C. Biológicas, Agrárias e Da Saúde, 22(3), 194. https://doi.org/10.17921/1415-6938.2018v22n3p194-200

Muniz, M., Amanda Coimbra Oliveira, Patrícia Pereira Nunes, Tereza, M., Juraciara Alves de Oliveira Abreu, & Soraia Pinheiro Machado Arruda. (2016). Fatores associados à insatisfação corporal e comportamentos de risco para transtornos alimentares entre estudantes de nutrição. Revista de Pesquisa Em Saúde, 17(2). http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/revistahuufma/article/view/6084

Medeiros, T. H., Caputo, E. L., & Domingues, M. R. (2017). Insatisfação corporal em frequentadoras de academia. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 66(1), 38–44. https://doi.org/10.1590/0047-2085000000148

Kotona E.A.W., Oliveira F.B., Silva L.A., Salvador A.A., Rossetti F.X., Tamasia G.A., Vicentini M.S., Bello R.S.B. (2018). Vigorexia and its nutritional correlations. Rev. Society and Development. 7(1): 1-11. https://doi.org/10.17648/rsd-v7i1.105

Moreira D.E., Pinheiro M.C., Carreiro D.L., Coutinho L.T.M., Almeida C.T.C.L., Santos C.A., Coutinho W.L.M. & Ricardo L.C.P. (2017). Transtornos alimentares, percepção da imagem corporal e estado nutricional: estudo comparativo entre estudantes de Nutrição e Administração. Rev. Assoc. Bras. Nutri., 8(1): 18-25.

Silva, L. P. R. da, Tucan, A. R. de O., Rodrigues, E. L., Del Ré, P. V., Sanches, P. M. A., & Bresan, D. (2019). Dissatisfaction about body image and associated factors: a study of young undergraduate students. Einstein (São Paulo), 17(4). https://doi.org/10.31744/einstein_journal/2019ao4642




DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2022.61016

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.