Influência de hábitos alimentares e aspectos sociodemográficos no controle da pressão arterial sistêmica de idosos hipertensos, por gênero

Maria Leticia Costa Reis, Lauriany Lívia Costa, Magnania Cristiane Pereira Costa, Fernanda Fraga Campos, Gilvan Ramalho Guedes, Carlos Alberto Dias

Resumo


Introdução: A hipertensão arterial acomete 60,9% dos idosos brasileiros. Dentre os fatores que influenciam a pressão arterial, estão o uso abusivo de sal, alcoolismo, ingestão excessiva de alimentos gordurosos, baixa ingestão de frutas e verduras e a obesidade. Objetivo: Avaliar a influência de hábitos alimentares e aspectos sociodemográficos no controle da pressão arterial de idosos hipertensos, por gênero, cadastrados nas Estratégias de Saúde da Família do município de Diamantina-MG. Método: O estudo foi realizado através de entrevista com 327 idosos hipertensos, com idade 60 anos ou mais, de ambos os gêneros, entre 2018 e 2020. Foram aferidas altura, peso da massa corporal total e pressão arterial. Resultados: O predomínio foi do gênero feminino (62,1%), faixa etária de 60-69 anos (55,7%), cor parda (56,0%), que sabem ler (85,9%), com renda de até um salário-mínimo (56,0%), pressão arterial classificada como pré-hipertensão (39,8%) e sobrepeso (40,1%). Houve maior prevalência de idosos com pressão arterial elevada (63,0%) e que não possuem o hábito de ler rótulos dos produtos. Conclusão: A maioria dos hábitos alimentares avaliados não apresentou relação significativa com o controle da PA dos idosos hipertensos, quanto ao gênero. Houve relação entre o hábito de ler os rótulos dos produtos e gênero. Os aspectos sociodemográficos, como gênero/renda, e gênero/saúde, como IMC, possuem relação significativa. Recomendam-se futuras pesquisas que visem ao acompanhamento dos idosos hipertensos, após implantação de medidas de educação em saúde, para avaliar e monitorar sua eficácia no controle da pressão arterial dessa população.


Palavras-chave


Hipertensão arterial. Hábitos alimentares. Gênero. Idosos.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


World Health Organization. Hypertension [Internet]. WHO; 2019 [cited 2021 Mar 2]. Available from: https://www.who.int/news-room/fact sheets/detail/hypertension.

Wu Z, McGoogan JM. Characteristics of and Important Lessons from the Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) Outbreak in China: Summary of a Report of 72314 Cases from the Chinese Center for Disease Control and Prevention. JAMA - J Am Med Assoc. 2020;323(13):1239–42. DOI: 10.1001/ jama.2020.2648.

Guan W, Ni Z, Hu Y, Liang W, Ou C, He J, et al. Clinical Characteristics of Coronavirus Disease 2019 in China. N Engl J Med. 2020;382(18):1708–20. DOI: 10.1056 / NEJMoa2002032.

Brasil. Ministério da Saúde. Hipertensão. [Internet]. 2020 [cited 2021 Mar 2]. Available from: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z-1/h/hipertensao-pressao-alta.

Nilson EAF, Santin Andrade R da C, de Brito DA, de Oliveira ML. Costs attributable to obesity, hypertension, and diabetes in the Unified Health System, Brazil, 2018. Rev Panam Salud Publica/Pan Am J Public Heal. 2020;44:1–7. DOI: 10.26633 / RPSP.2020.32.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde (PNS). Percepção do estado de saúde, estilos de vida, doenças crônicas e saúde bucal [Internet]. IBGE; 2019. 113 p. Available from: http://www.pns.icict.fiocruz.br/arquivos/Portaria.pdf.

Filho MB. A transição nutricional no Brasil : tendências regionais e temporais Nutritional transition in Brazil : geographic and temporal trends. Cad Saude Publica [Internet]. 2003;19(1):181–91. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2003000700019.

Mendonça CP, Anjos LA dos. Aspectos das práticas alimentares e da atividade física como determinantes do crescimento do sobrepeso/obesidade no Brasil. Cad Saude Publica. 2004;20(3):698–709. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000300006.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Idosos indicam caminhos para uma melhor idade [Internet]. IBGE; 2019 [cited 2021 Mar 8]. Available from: https://censo2021.ibge.gov.br/2012-agencia-de-noticias/noticias/24036-idosos-indicam-caminhos-para-uma-melhor-idade.html#:~:text=De acordo com a Organização,13%25 da população do país.

Oliveira AS, Rossi EC. Envelhecimento populacional, segmento mais idoso e as atividades básicas da vida diária como indicador de velhice autônoma e ativa. Geosul. 2019;34(73):358–77. DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v34n73p358.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades [Internet]. IBGE; 2020 [cited 2021 Mar 2]. Available from: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/mg/diamantina.html?

Malachias M, Souza W, Plavnik F, Rodrigues C, Brandão A, Neves M. 7a Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Soc Bras Cardiol [Internet]. 2016;107(3):1–103. Available from: http://publicacoes.cardiol.br/2014/diretrizes/2016/05_HIPERTENSAO_ARTERIAL.pdf.

World Health Organization. Body Mass Index [Internet]. WHO; 2000 [cited 2021 Mar 2]. Available from: https://www.who.int/data/gho/data/themes/theme-details/GHO/body-mass-index-(bmi).

Soares, JF, Siqueira, AL. Introdução à estatística médica. 2. ed. Belo Horizonte: COOPMED, 2002.

Brasil. Ministério da sáude. Conselho Nacional de saúde. Resolução no 466/2012. Trata de pesquisas em seres humanos [Internet]. Diário Oficial da União. 12 de dezembro de 2012. 2012 [cited 2020 May 19]. Available from: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf.

Corgozinho JNC, Ferreira PH da C, Lucas TC. Socio-demographic and clinical profile of older patients assisted in a philanthropic institution in the interior Minas Gerais. reme Rev Min Enferm. 2019;23:e-1212. DOI: 10.5935/1415-2762.20190060.

Menezes TN de, Oliveira ECT, Fischer MATS, Esteves GH. Prevalência e controle da hipertensão arterial em idosos: um estudo populacional. Rev Port Saude Publica [Internet]. 2016;34(2):117–24. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.rpsp.2016.04.001.

Andrade AO de, Aguiar MIF de, Almeida PC de, Chaves ES, Araújo NVSS, Neto JB de F. Prevalência da hipertensão arterial e fatores associados em idosos. Rev Bras em Promoção da saúde. 2014;27(3):303–11. DOI: https://doi.org/10.5020/2729.

Santos MRDR, Mendes SCSM, Morais DB, Coimbra MPSM, Araújo MAM, Carvalho CMRG. Caracterização nutricional de idosos com hipertensão arterial em Teresina, PI. Rev Bras Geriatr e Gerontol. 2007;10(1):23–36. DOI: https://doi.org/10.1590/1809-9823.2007.10016.

Nunes TM, Martins AM, Manoel AL, Trevisol DJ, Schuelter-Trevisol F, Cavalcante RASQ, et al. Hypertension in Elderly Individuals from a City of Santa Catarina: A Population-Based Study. Int J Cardiovasc Sci. 2015;28(5). DOI: 10.5935 / 2359-4802.20150055.

Andrade JMO, Rios LR, Teixeira LS, Vieira FS, Mendes DC, Vieira MA, et al. Influência de fatores socioeconômicos na qualidade de vida de idosos hipertensos. Cienc e Saude Coletiva. 2014;19(8):3497–504. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232014198.19952013.

Berquó E, Baeninger R. Os idosos no Brasil: considerações demográficas. Campinas: Publicações NEPO; 2000.

Mendes GS, Moraes CF, Gomes L. Prevalência de hipertensão arterial sistêmica em idosos no Brasil entre 2006 e 2010. Rev Bras Med Família e Comunidade. 2014;9(32):273–8. DOI: http://dx.doi.org/10.5712/rbmfc9(32)795.

Previato HDRA, Barros FSS, Mello JDBM, Silva FCS, Nimer M. Perfil Clínico-Nutricional e Consumo Alimentar de Idosos do Programa Terceira Idade, Ouro Preto-MG. Demetra Aliment Nutr Saúde. 2015;10(2):375–88. DOI: 10.12957/demetra.2015.15014.

Burgos PFM, Costa W, Bombig MTN, Bianco HT. A obesidade como fator de risco para a hipertensão. Rev Bras Hipertens. 2014;21(2):68–74. https://docs.bvsalud.org/biblioref/2018/03/881409/rbh-v21n2_68-74.pdf

Mathus-Vliegen E. Obesity and the Elderly. Wgo Rev Artic. 2012;46(7):533–44. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK532533/.

Fontenelle LC, Rosa N, Soares M, Kelly S, Lima R, Maria A, et al. Estado nutricional e condições socioeconômicas e de saúde em idosos. Rev Bras Nutr Esportiva. 2018;12(71):353–63.

https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6605327.

Tsai JC, Yang HY, Wang WH, Hsieh MH, Chen PT, Kao CC, et al. The Beneficial Effect of Regular Endurance Exercise Training on Blood Pressure and Quality of Life in Patients with Hypertension. Clin Exp Hypertens. 2004;26(3):255–65. DOI: 10.1081 / CEH-120030234.

Maio R, Dichi JB, Burini RC. Implicações do alcoolismo e da doença hepática crônica sobre o metabolismo de micronutrientes. Arq Gastroenterol. 2000;37(2):120-4. DOI: https://doi.org/10.1590/S0004-28032000000200009.

Stranges S, Wu T, Dorn JM, Freudenheim JL, Muti P, Farinaro E, et al. Relationship of alcohol drinking pattern to risk of hypertension: A population-based study. Hypertension. 2004;44(6):813–9. DOI: 10.1161 / 01.HYP. 0000146537.03103.f2.

Martins-Melo FR, Carneiro M, Ramos AN, Heukelbach J, Ribeiro ALP, Werneck GL. The burden of Neglected Tropical Diseases in Brazil, 1990-2016: A subnational analysis from the Global Burden of Disease Study 2016. PLoS Negl Trop Dis. 2018;12(6):1–24. DOI: https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0006559.

Souza SMFDC, Lima KC, Miranda HF, Cavalcanti FID. Utilização da informação nutricional de rótulos por consumidores de Natal, Brasil. Rev Panam Salud Publica/Pan Am J Public Heal. 2011;29(5):337–43. https://www.scielosp.org/article/rpsp/2011.v29n5/337-343/.

Rangel JD, Castilho WIF, Pereira MCN, Jesus MVM, Sathler GB, Morais LF, et al. Análise da composição química apresentada na rotulagem nutricional de alimentos industrializados comercializados na região metropolitana de Belo Horizonte-MG. Brazilian Appl Sci Rev. 2020;4(6):3738–51. DOI: 10.34115 / basrv4n6-036.

Lima LA, Nedel FB, Olinto MTA, Baldisserotto J. Food habits of hypertensive and diabetics cared for in a primary health care service in the South of Brazil. Rev Nutr. 2015;28(2):197–206. DOI: https://doi.org/10.1590/1415-52732015000200008.

Mancilha-Carvalho JJ, Sousa e Silva NA, Carvalho JV, LIMA JAC. Pressão arterial em seis aldeias Yanomani. Arq bras cardiol. 1991;56(6):451–6. https://www.researchgate.net/publication/21331729_Blood_pressure_in_6_Yanomami_villages.

Wong PYY, Kitts DD. Studies on the dual antioxidant and antibacterial properties of parsley (Petroselinum crispum) and cilantro (Coriandrum sativum) extracts. Food Chem. 2006;97(3):505–15. DOI: https://doi.org/10.1016/j.foodchem.2005.05.031.

Kreydiyyeh SI, Usta J. Diuretic effect and mechanism of action of parsley. J Ethnopharmacol. 2002;79(3):353–7. DOI: 10.1016 / s0378-8741 (01) 00408-1.

Oliveira CJ, Araujo TL. Plantas medicinais: usos e crenças de idosos portadores de hipertensão arterial. Rev Eletrônica Enferm. 2007;9(1):93–105. DOI:https://doi.org/10.5216/ree.v9i1.7138.




DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2022.60347

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.