PREPARAÇÕES LÁCTEAS CONSUMIDAS NA ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: CARACTERIZAÇÃO E COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL SEGUNDO A PARTICIPAÇÃO DE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS

Maria Cecilia Furtado, Inês Rugani Ribeiro de Castro, Ana Carolina Feldenheimer da Silva, Milena Miranda de Moraes

Resumo


Objetivo: Analisar a composição nutricional das preparações lácteas (PL) consumidas por crianças de 6-23 meses de idade. Método: Analisou-se o elenco de PL (n=183) referidas por responsáveis por crianças de 6-23 meses em inquérito conduzido com amostra representativa de crianças usuárias do SUS no município do Rio de Janeiro. As PL referidas foram tipificadas segundo seus ingredientes. Foi examinada a adequação da reconstituição dos produtos lácteos em pó. A composição nutricional das PL foi comparada à do leite humano maduro e à Ingestão Diária Recomendada, e analisada em função da participação relativa de energia de alimentos ultraprocessados (AUP) em 100 kcal de cada PL. Resultados: A maioria das PL era composta por leite de vaca acrescido de espessante e/ou açúcar e/ou fruta (86,9%). Do total de PL, 85% continham pelo menos um AUP. A maioria das PL com produtos lácteos em pó apresentou concentração do produto inferior à recomendada pelo fabricante. Em seu conjunto, as PL se mostraram hiperproteicas, hipercalóricas e apresentaram teores elevados de micronutrientes, quando comparadas ao leite humano. Em geral, extrapolaram as recomendações diárias de nutrientes para proteínas e micronutrientes e, em função da participação relativa de AUP, apresentaram correlação positiva para carboidratos e parte dos micronutrientes analisados e correlação negativa para proteínas e lipídios. Independentemente desta participação, apresentaram perfil nutricional muito distinto daquele do leite materno. Conclusão: As PL analisadas apresentaram perfil nutricional distante do desejável, com teores elevados para alguns nutrientes e baixos para outros, em qualquer nível de participação de AUP em sua composição.

DOI: 10.12957/demetra.2019.43765 

 


Palavras-chave


Substitutos do leite humano. Alimentação infantil. Alimentos industrializados.

Texto completo:

PDF-PORT PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2019.43765