EXCESSO DE PESO EM GESTANTES ACOMPANHADAS EM UNIDADES DE SAÚDE DE COLOMBO, PARANÁ, BRASIL

Fernanda Manera, Doroteia Aparecida Hofelmann

Resumo


Objetivo: Estimar a prevalência de excesso de peso na gestação e identificar sua associação com variáveis socioeconômicas, demográficas, antecedentes obstétricos e excesso de peso pré-gestacional em gestantes usuárias de unidades de saúde de Colombo, Paraná. Metodologia: A coleta de dados aconteceu por meio da aplicação de questionário, entre abril e novembro de 2016. Participaram do estudo 316 gestantes com idade entre 18 e 46 anos. Resultados: A prevalência de excesso de peso gestacional foi de 46,2%. Na análise ajustada, a prevalência do desfecho foi maior nas gestantes entre 20 e 34 anos (RP 1,72;IC95%1,04-2,83) e acima de 35 anos (RP 2,08;IC95%1,18-3,66), maior paridade (três ou mais gestações - RP 1,47;IC95%1,04-2,09) e com excesso de peso pré-gestacional (RP 5,09;IC95%3,63-7,14). Entre as fumantes, a prevalência foi menor (RP 0,45;IC95%0,23-0,89). Conclusão: Acompanhar o peso pré-gestacional e o ganho de peso gestacional é de grande importância para a atenção primária e é recomendável que as mulheres estejam com o peso adequado antes da gestação.

DOI: 10.12957/demetra.2019.36842

 

 


Palavras-chave


Gestação. Sobrepeso. Peso corporal. Idade materna. Estudos transversais.

Texto completo:

PDF-PORT PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2019.36842

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.