EXPERIÊNCIAS E ARRANJOS FAMILIARES NO CUIDADO E PRÁTICAS CORPORAIS EM CORONARIOPATAS

Mayara Cassimira Souza, Jaqueline Teresinha Ferreira

Resumo


As doenças cardíacas facilitam a compreensão dos significados e interações dos indivíduos com o meio ao qual se inserem, interpretam e vivenciam suas relações. Buscou-se compreender a relação de coronariopatas internados no pré e pós-cirúrgico com o cuidado e as práticas corporais recomendadas e prescritas durante seu adoecimento. Os procedimentos metodológicos embasaram-se na pesquisa qualitativa com método etnográfico, utilizando como técnicas a observação participante e entrevistas etnográficas. A pesquisa foi realizada em um hospital federal de cardiologia da cidade do Rio de Janeiro, no período de setembro de 2015 a fevereiro de 2016. Foram entrevistados 16 pacientes adultos (8 mulheres e 8 homens), com coronariopatia, que se encontravam no período pré-operatório de cirurgia cardíaca e pós-operatório mediato e foi observada a rotina dos mesmos durante a internação. A compreensão das vivências evidenciou que, ao longo do adoecimento desses pacientes, houve recomendações frequentes dos profissionais de saúde quanto à prática de atividade física, em especifico a caminhada; e a alimentação, com base numa dieta restrita em sódio e gordura. No entanto, observou-se que as experiências e arranjos e rearranjos familiares dos pacientes determinam o apoio social para essas práticas corporais e são cruciais no enfrentamento da doença.

DOI: 10.12957/demetra.2018.33348

 


Palavras-chave


Coronariopatas. Cuidado. Práticas corporais. Apoio social.



DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2018.33348

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.