REFLEXÕES PARA UMA ABORDAGEM ALIMENTAR: SOCIEDADE, CULTURA E FRONTEIRAS

Paola Stefanutti, Samuel Klauck, Valdir Gregory

Resumo


Os conceitos de sociedade, cultura e fronteiras são polissêmicos, fluidos, flexíveis e permeiam a vida dos indivíduos. A discussão sobre estes três elementos perpassa inúmeras áreas do conhecimento, mas opta-se pela abordagem a partir do fenômeno social da alimentação. A metodologia aplicada é a revisão bibliográfica. Objetiva-se realizar reflexões para uma abordagem alimentar crítica na perspectiva da sociedade, cultura, modernidade e fronteiras, fomentando a articulação entre esses conceitos. As reflexões geraram uma inter-relação entre os conceitos de grupo e coerção social por Émile Durkheim, cultura como mecanismo de controle por Clifford Geertz, modernidade e padronização por Renato Ortiz e a construção de fronteiras por Erneldo Schallenberger, possuindo como discussão de fundo a alimentação. Problematiza-se como a alimentação e os comportamentos alimentares relacionam-se com estes. Pitadas, salpicadas e polvilhadas se encontram na elaboração de um prato intelectual, para ser comido, degustado e apreciado. Espera-se, com este texto, fomentar maiores discussões sobre o fenômeno social da alimentação.

DOI: 10.12957/demetra.2018.31183

 

 


Palavras-chave


Sociologia. Cultura. Modernidade. Comportamento alimentar.



DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2018.31183

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.