RELAÇÕES ENTRE CONSUMO PRÉVIO DE CARBOIDRATO SOBRE A GLICEMIA CAPILAR DE PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO DURANTE UMA SESSÃO DE TREINO RESISTIDO

Breno da Silva Lozi, Pedro Augusto de Carvalho Mira, Denise Félix Quintão

Resumo


Avaliar as relações entre consumo prévio de carboidrato e o comportamento da glicemia durante uma sessão de treino resistido em praticantes de musculação. Estudo randomizado e controlado por placebo. Selecionaram-se 15 indivíduos para o grupo experimental e 15 para o placebo (29±5 vs. 28±7 anos, respectivamente, p=0.696) com condicionamento físico de aceitável a excelente e em jejum de 10 horas. O grupo experimental ingeriu 250 ml de bebida contendo 1g de carboidrato simples (maltodextrina)/kg de peso corporal, e o placebo 250 ml de suco Clight®. A glicemia capilar foi medida pré- e pós-ingestão da bebida. Posteriormente, a glicemia foi medida a cada 15 minutos durante o treinamento e após 15 minutos de recuperação. Para análise do desfecho primário, foi utilizada ANOVA two-way seguida do post hoc de Tukey. Considerou-se significativo p≤0,05. A ingestão da bebida contendo 1g de carboidrato/kg de peso corporal pré-sessão causou: 1) estado hiperglicêmico após 15 minutos da ingestão (134,53 mg/dL±21,02); e 2) manutenção da glicemia em valores adequados durante a sessão (15 min: 118,33; 30 min: 106,60; 45 min: 109,33 e 60 min: 105,27 mg/dL) e sua recuperação (103,67 mg/dL), porém acima dos valores observados no grupo placebo (pré-sessão: 85,33; 15 min: 85,40; 30 min: 87,27; 45 min: 90,47; 60 min: 90,60; pós 15 min: 88,73 mg/dL). A ingestão prévia de carboidrato aumentou significativamente a glicemia no grupo controle e não foi observada hipoglicemia no grupo placebo. Para prevenir uma possível hipoglicemia, não há necessidade de o indivíduo suplementar com uma bebida carboidratada antes do treinamento.

DOI: 10.12957/demetra.2018.31022


Palavras-chave


Desidrogenases de Carboidrato. Glicemia. Exercício.



DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2018.31022