ADEQUAÇÃO DO CONSUMO E EVOLUÇÃO ANTROPOMÉTRICA APÓS EDUCAÇÃO NUTRICIONAL DE PACIENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2

Márcia Ferreira Cândido de Souza, Viviane Ferreira Araújo

Resumo


Introdução: Alguns autores defendem que a educação nutricional é o ponto chave para o controle dos índices glicêmicos e prevenção de complicações secundárias no diabetes mellitus tipo 2 (DM 2). O objetivo desse estudo foi analisar a adequação do consumo alimentar e a evolução antropométrica de pacientes diabéticos tipo 2, antes e após educação nutricional. Metodologia: Estudo transversal realizado com 32 pacientes participantes de grupos de educação nutricional portadores de DM 2, onde foram analisados dados antropométricos e o consumo alimentar, antes e após sessões de educação nutricional. O número de porções de alimentos consumidos foi classificado pela Pirâmide Alimentar Brasileira e pela pirâmide adaptada para diabéticos da American Diabetes Association. Resultados: A população do estudo foi composta em sua maioria (90,6 %) por mulheres. Não houve melhora de nenhum dos indicadores antropométricos entre os dois momentos da avaliação, assim como, não houve melhora no consumo dos grupos de alimentos que apresentaram inadequação antes da educação nutricional de acordo com as duas pirâmides, após a educação nutricional. A adequação do consumo segundo a Pirâmide da American Diabetes Association apresentou uma piora significativa para o grupo de grãos e fontes de carboidrato mais leguminosas (p = 0,09) e para o grupo de gorduras, doces e álcool (p <0,01). Conclusão: Apesar do programa de educação nutricional avaliado não ter apresentado um resultado satisfatório no que se refere à melhora nos hábitos alimentares dos pacientes do estudo, o mesmo deve ser reavaliado e incentivado.

DOI: http://dx.doi.org/10.12957/demetra.2015.13376


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2015.13376

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.