PROGRAMA DE ATENÇÃO NUTRICIONAL: MARCO HISTÓRICO NA POLÍTICA PÚBLICA PARA PESSOAS COM NECESSIDADES ALIMENTARES ESPECIAIS NO MUNICÍPIO DE CURITIBA, PARANÁ

Maria Eliana Madolozzo Schieferdecker, Patrícia Audrey Reis Gonçalves Pinheiro, Angela Cristina Lucas, Karyne Sant'ana Gonzales Gomes, Caryna Eurich Mazur

Resumo


Este trabalho objetiva traçar o marco histórico do Programa de Atenção Nutricional às Pessoas com Necessidades Especiais de Alimentação (PAN) e os avanços e desafios no que diz respeito à política pública para pessoas com necessidades alimentares especiais no município de Curitiba, Paraná. Historicamente, o PAN foi criado com o intuito de substituir o antigo Programa de Dietas Enterais e Leites Especiais e organizar a atenção nutricional no município, a fim de oferecer melhor assistência nutricional a essas pessoas, com ações baseadas nos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS). Nessa perspectiva, buscou-se pontuar o marco histórico do PAN na gestão das políticas públicas dentro do SUS, e diante de tal marco, o impacto na gestão, nos profissionais e usuários envolvidos no processo.

DOI: http://dx.doi.org/10.12957/demetra.2014.10520

 

 


Palavras-chave


Terapia nutricional, política pública, direitos humanos, Sistema Único de Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde; 2012.

Brasil. Constituição Federal. Artigo 196. Brasília: Senado Federal;1988.

Brasil. Congresso Nacional. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União 20 set 1990. Brasília; 1990.

BRASIL, A Segurança Alimentar e Nutricional e o Direito Humano à Alimentação no Brasil - Documento elaborado para a visita ao Brasil do Relator Especial da Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas sobre Direito à Alimentação. Brasília, março de 2002.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução RDC nº 63, de 06 de julho de 2000. Aprova o Regulamento Técnico para fixar os requisitos mínimos exigidos para a Terapia de Nutrição Enteral. D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo, de 07 de julho de 2000.

Anker SD, John M, Pedersen PU, Raguso C, Cicoira M, Dardai E, Laviano A, Ponikowski P, Schols AM; DGEM (German Society for Nutritional Medicine), Becker HF, Böhm M, Brunkhorst FM, Vogelmeier C; ESPEN (European Society for Parenteral and Enteral Nutrition). ESPEN Guidelines on Enteral Nutrition: Cardiology and pulmonology. ClinNutr. 2006;25(2):311-8.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília; 2012.

Curitiba, Secretaria Municipal da Saúde. Coordenação de Alimentação e Nutrição. Programa de Atenção Nutricional às Pessoas com Necessidades Especiais de Alimentação (PAN). Curitiba; 2011.




DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2014.10520

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.