Ensaio sobre a Economia Fluminense: da crise histórico-estrutural alheada à crise manifesta

Jorge Luiz Alves Natal, José Luis Vianna da Cruz

Resumo


O ensaio examina a denominada crise da economia fluminense, particularmente a da capital – Rio de Janeiro. A tese central defendida é que, em verdade, as crises da economia fluminense são manifestações intermitentes de uma profunda e longeva crise estrutural, e que remontam à passagem do século XIX ao século XX, com alguns interregnos de crescimento e mudanças até a denominada retomada dos anos 1990, e alguns soluços de crescimento na primeira década dos anos 2000 – que os autores chamam de milagrinho, tomando por empréstimo o termo cunhado por Laura Carvalho (2018). Apontando o alheamento em relação à crise estrutural e às abordagens que consideram o território ou região que abrange o interior fluminense, o ensaio enuncia aspectos metodológicos, teóricos e propositivos relativos não só aos diagnósticos como também – e sobretudo – aos encaminhamentos capazes de responder aos desafios colocados para que o estado, em sua inteireza (e integradamente), cresça de maneira sustentada no tempo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cdf.2020.48386

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Cadernos do Desenvolvimento Fluminense



ISSN: 2317-6539

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

A revista Cadernos do Desenvolvimento Fluminense possui indexação nas seguintes bases de dados:

   

  REDIB

   logo ROAD

Portal de Periódicos da CAPES


Sigam-nos nas redes sociais: