Cartas (anti)dialógicas: politizando a práxis em Design através da pedagogia crítica de Paulo Freire.

Marco André Mazzarotto Filho, Bibiana Oliveira Serpa

Resumo


A pedagogia crítica de Paulo Freire pode contribuir para politizar a reflexão e a prática do Design, promovendo uma práxis voltada a desvelar os sistemas de opressão e produzir intervenções transformadoras. Freire nos ajuda a refletir sobre o porquê e para quem projetamos e nos provoca a questionar os processos de design como anti-dialógicos, reforçando as opressões; ou dialógicos, promovendo alianças com os oprimidos na luta pela superação de situações opressoras. Para auxiliar designers a debaterem e se apropriarem criticamente dessas práticas e conceitos, propomos um material educativo composto por 16 cartas reflexivas baseadas na pedagogia crítica de Freire. Ao longo deste trabalho, apresentamos as bases teórico-práticas que aproximam Freire e Design, o conteúdo das cartas, sugestões de utilização e um caso real de aplicação.

Palavras-chave


pedagogia crítica; design e política; ação dialógica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.