Notícias

As submissões para os números de temática livre são aceitas em fluxo contínuo. As submissões para números com temas definidos devem obedecer o prazo estabelecido pela chamada de trabalhos correspondente.

Todas as submissões devem ser inéditas e em consonância com a proposta da revista, isto é, discussões de cunho filosófico ou teórico, que versem sobre hermenêutica e fenomenologia ou que sigam abordagens filiadas a tais correntes do pensamento contemporâneo.

[Español] Llamada de trabajos

 

Vol. 10, N. 2 (2021)

Dossier “Fenomenología y hermenéutica en América Latina”

 

Envíos hasta el 15/06/2021

Se aceptan artículos y reseñas solamente en portugués o en español.

 

Ekstasis: Revista de Hermenéutica y Fenomenología publica la convocatoria de trabajos para seleccionar artículos inéditos y reseñas para el próximo número.

 

Uno de los múltiples desarrollos del marco hermenéutico y fenomenológico en la época contemporánea es la idea de que el lugar constituye, tanto como el tiempo, el punto de partida de una investigación filosófica. Tomar la espacialidad como referencia en el proceso de describir los fenómenos es darse cuenta de que la experiencia concreta de existir no es universal, ni esencialista.

Las demandas existenciales determinan la forma en que la tradición filosófica es recibida, apropiada y llevada adelante. En este sentido, todo mensaje transmitido sufre modificaciones porque el proceso de reapropiación de temas y problemas está marcado por la heterogeneidad que constituye la multiplicidad de experiencias. Pensar en una hermenéutica topológica como una forma de validar el lugar original de la experiencia como determinante de los procesos fenomenológicos de las cosas en general es reconocer que la verdad de una tradición es sustancialmente histórica. Esto se debe a que la historia de un grupo está constituida por la situación concreta en la que ese mismo grupo se encuentra.

Es en el encontrarse de la disposición histórica donde se produce la reapropiación y transmisión de una tradición, ya que sólo el carácter dinámico, vivo y activo de la historia puede hacer frente a la realización de una investigación filosófica, sin apoyarse en dogmatismos, en certezas absolutas y, en consecuencia, en el estancamiento hermenéutico que haría inviable el propio filosofar.

En sus Lecciones sobre la filosofía de la historia universal (Tecnos, 2005, p. 93), Hegel nos dice que “la filosofía de la historia no es otra cosa que la consideración pensante de la historia; y nosotros no podemos dejar de pensar, en ningún momento”. Posteriormente (2005, p. 101), el filósofo nos dice que “el punto de vista de la historia universal filosófica no es, por tanto, un punto de vista obtenido por abstracción de otros muchos puntos de vista generales y prescindiendo de los demás. Su principio espiritual es la totalidad de los puntos de vista. Considera el principio concreto y espiritual de los pueblos y su historia, y no se ocupa de las situaciones particulares, sino de un pensamiento universal, que se prolonga por el conjunto”.

Lo que tenemos en mente al evocar a Hegel es precisamente cuestionar la pretensión de universalidad del hacer filosófico situado en el ámbito de las epistemologías europeas. El hacer filosófico, la práctica de la filosofía - filosofar - esto, sí, es universal, porque el pensamiento mantiene un potencial revolucionario dondequiera que esté. Si la actitud filosófica, por tanto, es mucho más que la mera reproducción del contenido histórico sobre los pensadores y sus respectivos sistemas o caminos filosóficos, la filosofía debe ocuparse de lo que se transmite, reapropia y lleva adelante década tras década, siglo tras siglo, a través de las mismas preguntas que dieron lugar al despertar de la filosofía en su período presocrático. Esta es la universalidad que caracteriza el concepto de filosofía aquí en juego: el movimiento de reapropiación y la fuerza del pensamiento capaz de vincular a diferentes pueblos, naciones, regiones, etc. Por otro lado, una filosofía marcada por la presencia de la historicidad requiere considerar como verdadera la experiencia de filosofar basada en principios concretos, capaz de transmutar la experiencia de la vida fáctica de nuevas formas, nunca exploradas por quienes previamente delimitaron el terreno para que el sendero era lo suficientemente seguro.

Basta caminar, sin embargo, para darse cuenta de que todos los senderos tienen un final, ya que cruzar un camino abierto requiere ir del punto “a” al punto “b”, sin mayores novedades. ¿Cómo, entonces, mantener viva la fuerza dinámica de un pensamiento si no es abriendo nuevas direcciones, nuevos caminos, nuevas encrucijadas? Una filosofía restringida a la demarcación de un lugar, ¿no estaría invariablemente condenada a perder su fuerza histórica y su potencial vinculante que atraviesa tiempos y lugares, motivando enfrentamientos y nuevos descubrimientos?

Es en este sentido que el dossier “Fenomenología y hermenéutica en América Latina” busca enfatizar la importancia del lugar en el proceso de reapropiación y renovación de la práctica filosófica. Pensar en la importancia del marco hermenéutico y fenomenológico en América Latina es reafirmar que las epistemologías del sur global son nuevos caminos abiertos por una tradición de pensamiento, no meras repeticiones circulares de caminos ya recorridos. Lo que se hace en América Latina - o en cualquier otro registro filosófico no eurocéntrico - es también filosofía, con toda la universalidad que tiene este término. En este sentido, no se trata de constatar cómo se reciben las epistemologías europeas en el Nuevo Mundo, sino de demarcar la posibilidad - concreta y presente - de estructurar la práctica filosófica a partir de nuestras propias demandas, tomando como referencia la experiencia concreta de nuestro existe. Dicho esto, concluimos que el punto de partida en juego aquí es la constatación de que existe la fenomenología y la hermenéutica en América Latina y que estas no se limitan a la recepción o reproducción de otros conocimientos, sino que consisten en la manifestación misma del pensamiento a lo largo de toda su envergadura.

 
Publicado: 2020-12-26
 

[Português] Chamada de trabalhos

 

Vol. 10, N. 2 (2021)

Dossiê “Fenomenologia e Hermenêutica na América Latina”

Submissões até 15 de junho de 2021

Serão aceitos artigos e resenhas apenas em português ou em espanhol.

Ekstasis: Revista de hermenêutica e fenomenologia divulga a chamada de trabalhos para selecionar artigos inéditos e resenhas para o próximo número.

 

Um dos múltiplos desdobramentos do referencial hermenêutico e fenomenológico na contemporaneidade é a ideia de que o lugar constitui, tanto quanto o tempo, o ponto de partida para uma investigação filosófica. Tomar a espacialidade como referência no processo de descrição dos fenômenos é perceber que a experiência concreta do existir não é universal, tampouco essencialista.

Demandas existenciais determinam a forma pela qual a tradição filosófica é recebida, apropriada e levada adiante. Nesse sentido, toda mensagem transmitida sofre modificações porque o processo de reapropriação de temas e problemas é marcado pela heterogeneidade que constitui a multiplicidade das vivências. Pensar em uma hermenêutica topológica como forma de validar o lugar originário da vivência como determinante dos processos de fenomenologização das coisas em geral é reconhecer que a verdade de uma tradição é substancialmente histórica. Isso se deve ao fato de a história de um grupo ser constituída pela situação concreta na qual esse mesmo grupo se encontra.

É no encontrar-se da disposição histórica que se dá a reapropriação e a transmissão de uma tradição, uma vez que somente o caráter dinâmico, vivo e atuante da história pode dar conta de levar adiante a investigação filosófica, sem recair em dogmatismos, em certezas absolutas e, consequentemente, na estagnação hermenêutica que inviabilizaria o próprio filosofar.

Em suas Lições sobre a filosofia da história universal (Tecnos, 2005, p. 93), Hegel nos diz que “a filosofia da história não é outra coisa senão a consideração pensante da história, e nós não podemos deixar de pensar, em nenhum momento”. Mais adiante (2005, p. 101), o filósofo nos diz que “o ponto de vista da história universal filosófica não é, portanto, um ponto de vista obtido por abstração de outros muitos pontos de vista gerais e prescindindo dos demais. Seu princípio espiritual é a totalidade dos pontos de vista. Ela considera o princípio concreto e espiritual dos povos e sua história, e não se ocupa das situações particulares, mas de um pensamento universal, que se prolonga pelo conjunto”.

O que temos em vista ao evocar Hegel é justamente questionar a pretensão de universalidade do fazer filosófico situado no âmbito das epistemologias europeias. O fazer filosófico, a prática da filosofia – o filosofar –, este, sim, é universal, porque o pensamento resguarda um potencial revolucionário onde quer que ele esteja. Se a atitude filosófica, portanto, está muito além da mera reprodução de conteúdos históricos acerca de pensadores e de seus respectivos sistemas ou caminhos filosóficos, a filosofia deve ocupar-se daquilo que é transmitido, reapropriado e levado adiante década após década, século após século, por meio das mesmas questões que suscitaram o despertar da filosofia ainda em seu período pré-socrático. Esta é a universalidade que caracteriza a concepção de filosofia aqui em jogo: o movimento de reapropriação e a força do pensamento capaz de vincular diferentes povos, nações, regiões etc. Por outro lado, uma filosofia marcada pela presença da historicidade requer considerar como verdadeira a experiência do filosofar a partir de princípios concretos, capazes de transmutar a experiência da vida fática em caminhos novos, nunca antes explorados por aqueles que delimitaram previamente o terreno para que a trilha fosse suficientemente segura.

Basta caminhar, no entanto, para perceber que todas as trilhas possuem um fim, uma vez que percorrer um caminho aberto requer sair de um ponto “a” para um ponto “b”, sem grandes novidades. Como, então, manter viva a força dinâmica de um pensamento senão por meio da abertura de novos rumos, de novos caminhos, de novas encruzilhadas? Uma filosofia restrita à demarcação de um lugar não estaria invariavelmente fadada à perda de sua força histórica e de seu potencial vinculante que atravessa tempos e lugares motivando confrontações e novas descobertas?

É nesse sentido que o dossiê “Fenomenologia e Hermenêutica na América Latina” busca enfatizar a importância do lugar no processo de reapropriação e de renovação do fazer filosófico. Pensar a importância do referencial hermenêutico e fenomenológico na América Latina é reafirmar o fato de que as epistemologias do sul-global são caminhos novos abertos por uma tradição de pensamento, não meras repetições circulares de caminhos já percorridos. O que se faz na América Latina – ou em qualquer outro registro não eurocentrado da filosofia – é também filosofia, com toda a universalidade que esse termo resguarda. Nesse sentido, não se trata de averiguar como se dá a recepção das epistemologias europeias no Novo Mundo, mas de demarcar a possibilidade – concreta e presente – de estruturar a prática filosófica a partir de nossas próprias demandas, tomando como referência a experiência concreta de nosso existir. Dito isso, concluímos que o ponto de partida aqui em jogo é a constatação de que há fenomenologia e hermenêutica na América Latina e de que essas não se restringem à recepção ou à reprodução de outros saberes, mas consistem na própria manifestação do pensamento em toda a sua envergadura. 

 

 



 
Publicado: 2020-12-23
 

Prorrogação de prazo para submissão

 
Prezados (as),
 
gostaríamos de anunciar a prorrogação de prazo para submissão de artigos, traduções e resenhas para o dossiê “Técnica, tecnologia e comunicação: desafios da hermenêutica contemporânea”
 

Submissões prorrogadas até 15 de setembro de 2020.

 
 
 
 
Publicado: 2020-09-02 Mais...
 

[Español] Llamada de trabajos

 

Vol. 10, N. 1 (2021)

 

Dossier “Pandemia, un año después”

 

Envíos hasta el 20/12/2020

 

Se aceptan artículos en inglés, portugués, español, francés, italiano o alemán.

 

Ekstasis: Revista de Hermenéutica y Fenomenología publica la convocatoria de trabajos para seleccionar artículos inéditos, reseñas y traducciones para el próximo número.

 

El Dossier “Pandemia, un año después” es una invitación a reflexionar sobre la experiencia compartida, pero cada vez diferente, que marcó globalmente a la humanidad en el año 2020 y que sin duda nos seguirá atravesando. Entre los innumerables elementos vividos, podemos destacar: la diferencia entre el tiempo de la investigación científica y el tiempo de las acciones políticas; cambiar la experiencia del tiempo en la vida cotidiana; la importancia de la ciencia y los peligros de su negación; una experiencia difusa de duelo y la noción (o falta de ella) de comunidad; el cambio en los estilos de vida públicos y la experiencia de la soledad; miedo a la muerte y al manejo del propio cuerpo; la visión economicista de vivir y morir. Estos elementos requieren pensamiento y, quizás, lo requieran de una manera diferente a los estudios compartimentados realizados hasta ahora. Ante el fenómeno mismo de la pandemia y el camino transversal que atraviesa nuestro horizonte espaciotemporal, para cuestionarlo, por tanto, es urgente que nuestra reflexión acompañe su carácter transversal. Nuestra propuesta es pensar este fenómeno desde el ámbito teórico de la fenomenología / hermenéutica, pero también más allá de ella. Es en esta dirección que Ekstasis: Revista de Hermenéutica y Fenomenología invita a todos y todos los interesados en el Dossier “Pandemia, un año después”.

Para una mejor organización del trabajo, separamos grandes grupos temáticos para la presentación de propuestas:

 

1) El fenómeno pandémico y la temporalidad existencial;

2) El fenómeno pandémico y la experiencia del cuerpo;

3) El fenómeno pandémico en el momento de la técnica;

4) El fenómeno pandémico y el lugar de la ciencia en nuestro tiempo;

5) El fenómeno de la pandemia y la práctica política;

6) El fenómeno pandémico y la economía de mercado.

 

¡Saludos cordiales!

 

 
Publicado: 2020-08-31
 

[English] CALL FOR PAPERS

 
Vol. 10, No. 1 (2021)
 
Dossier “Pandemic, a year later”
 
[Deadline for submissions December 20th, 2020]

Articles may be in English, Portuguese, Spanish, French, Italian or German.

Ekstasis: Journal of Hermeneutics and Phenomenology announces the call for papers to select unpublished articles, reviews and translations for the next issue.
 
The Dossier “Pandemic, a year later” is an invitation to reflect on the shared experience, but each time different, that globally marked humanity in the year 2020 and that certainly will still cross us. Among countless elements experienced, we could highlight: the difference between the time of scientific investigation and the time of political actions; changing the experience of time in everyday life; the importance of science and the dangers of its denial; a diffuse experience of mourning and the notion (or lack thereof) of community; the change in public lifestyles and the experience of loneliness; fear of death and the management of one's own body; the economist vision of living and dying. These elements require thought and, perhaps, they require it in a different way from the compartmentalized studies done so far. In view of the very phenomenon of the pandemic and the transversal way that crosses our space-time horizon, in order to question it, therefore, it is urgent that our reflection accompany its transversal character. Our proposal is to think about this phenomenon from the theoretical scope of phenomenology / hermeneutics, but also beyond it. It is in this direction that Ekstasis: Journal of Hermeneutics and Phenomenology invites everyone interested in the Dossier “Pandemic, a year later”.

For a better organization of the work, we separated large thematic groups for the submission of proposals:
 
1) The pandemic phenomenon and existential temporality;
2) The pandemic phenomenon and the experience of the body;
3) The pandemic phenomenon at the time of the technique;
4) The pandemic phenomenon and the place of science in our time;
5) The pandemic phenomenon and political practice;
6) The pandemic phenomenon and the market economy.

Best regards,
Editorial Board
 
Publicado: 2020-08-31
 

CALL FOR PAPERS / Chamada de trabalhos

 
vol. 10, n. 1 (2021)
 
Dossiê “Pandemia, um ano depois”
 
Submissões até 20/12/2020
 
A Ekstasis: Revista de hermenêutica e fenomenologia divulga a chamada de trabalhos para selecionar artigos inéditos, resenhas e traduções para o próximo número.
 
O Dossiê “Pandemia, um ano depois” é um convite à reflexão acerca da experiência compartilhada, porém a cada vez diversa, que marcou de maneira global a humanidade no ano de 2020 e que certamente ainda nos atravessará. Dentre inúmeros elementos vivenciados, poderíamos destacar: a diferença entre o tempo da investigação científica e o tempo das ações políticas; a alteração da experiência do tempo na vida cotidiana; a importância da ciência e os perigos de sua negação; uma experiência difusa de luto e a noção (ou sua falta) de comunidade; a alteração dos modos de vida públicos e a experiência de solidão; o medo da morte e a gestão do corpo próprio; a visão economicista do viver e do morrer. Esses elementos requisitam o pensamento e, talvez, o requisitam de maneira diversa dos estudos compartimentados feitos até aqui. Tendo em vista o fenômeno mesmo da pandemia e o modo transversal que cruza nosso horizonte espaço-temporal, a fim de questioná-lo, portanto, é urgente que nossa reflexão acompanhe esse seu caráter de transversalidade. Nossa proposta é pensar esse fenômeno a partir do escopo teórico da fenomenologia/hermenêutica, mas também para além dele. É nessa direção que a Ekstasis: Revista de hermenêutica e fenomenologia convida a todas e todos os interessados para o Dossiê “Pandemia, um ano depois”.
Para melhor organização dos trabalhos, separamos grandes grupos temáticos para a submissão das propostas:
 
1) O fenômeno da pandemia e a temporalidade existencial;
2) O fenômeno da pandemia e a experiência do corpo;
3) O fenômeno da pandemia no tempo da técnica;
4) O fenômeno da pandemia e o lugar da ciência em nosso tempo;
5) O fenômeno da pandemia e a prática política;
6) O fenômeno da pandemia e a economia de mercado.
 
Publicado: 2020-08-26
 

CAPTAÇÃO DE AVALIADORES

 

Boa tarde, prezada comunidade acadêmica,

estamos em processo de captação de possíveis avaliadores ad hoc que desejem contribuir com o nosso trabalho.

 
 
Publicado: 2020-02-18 Mais...
 

CALL FOR PAPERS / Chamada de trabalhos

 

Prezados (as),

a Revista Ekstasis divulga a chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções para as próximas edições.

vol. 9, n. 1 (2020): "Temática livre" (dentro do escopo da revista)

Submissões: fluxo contínuo 

vol. 9, n. 2 (2020): Dossiê temático “Técnica, tecnologia e comunicação: desafios da hermenêutica contemporânea”

Submissões até 30/08/20

Agradecemos desde já o interesse em contribuir com o nosso trabalho.

 
Publicado: 2020-02-09 Mais...
 

Prorrogação de prazo para submissão

 

O prazo para envio de textos (artigos, traduções e resenhas) para o dossiê Feminismos foi prorrogado até o dia 30/11/19. Para acessar a chamada completa acesse o link:

https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/Ekstasis/announcement/view/944

 
Publicado: 2019-11-17
 

Prorrogação de prazo para submissão

 

O prazo para envio de textos (artigos, traduções e resenhas) para o dossiê Feminismos foi prorrogado até o dia 30/11/19. Para acessar a chamada completa acesse o link:

https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/Ekstasis/announcement/view/944

 
Publicado: 2019-11-17
 

Congresso internacional: Identidades, resistências e gêneros

 

II CONGRESSO INTERNACIONAL QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA HERMENÊUTICA 

FILOSÓFICA: IDENTIDADES, RESISTÊNCIAS E GÊNEROS

O congresso funcionará como um espaço plural para a discussão dos desafios hermenêuticos presentes em questões ligadas à identidade em geral, às linhas de resistência em relação à violência identitária e ao problema de gênero na sua conexão com tal violência.
 
Quando:
 06 – 08 de nov 2019
 
Onde:
Universidade do Estado do Rio de Janeiro,
R. São Francisco Xavier, 524 - Maracanã, Rio de Janeiro - RJ, 20550-000, Brasil
 
 

Data limite para a submissão de trabalhos:

30 de setembro de 2019.

 
 
Publicado: 2019-07-20 Mais...
 

Call of papers/ Chamada de trabalhos

 

A Revista Ekstasis divulga a chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções para seu

Vol.8 - n.2 (2019) - Dossiê Feminismos

Submissões: até 15 de novembro - Clique em "Mais" para ler a chamada completa

 

 
Publicado: 2019-07-20 Mais...
 

Call for papers/ Chamada de trabalhos

 

A Revista Ekstasis divulga a chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções para as próximas edições. 

vol.7 - n2 (2018): "Fenomenologia, Hermenêutica e Filosofias da  existência"
Submissões: até 15 de novembro
 
vol.8 - n1 (2019): "Temática livre" (dentro do escopo da revista)
Submissões: até 15 de maio


 
Publicado: 2018-05-28 Mais...
 

Call for papers / Chamada de trabalhos

 

Chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções. Serão apreciadas contribuições inéditas, em conformidade com a linha editorial e com os temas específicos de cada edição, a saber:

vol.6 - n2 (2017): "Metafísica: perspectivas fenomenológico-hermenêuticas"

Submissões: até 15 de novembro

vol.7 - n1 (2018): "Temática livre " (dentro do escopo da revista)

Submissões: até 15 de maio

 

 
Publicado: 2017-05-22 Mais...
 

Mudanças nas regras de submissão

 
Visando o aprimoramento do processo editorial e primando pela qualidade do material publicado na revista, a Ekstasis: revista de hermenêutica e fenomenologia torna públicas as mudanças nas regras de submissões para artigos.  
Publicado: 2017-05-11 Mais...
 

Call for papers / Chamada de trabalhos

 

Chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções. Serão apreciadas contribuições inéditas, em conformidade com a linha editorial e com os temas específicos de cada edição, a saber:

vol.5 - n2 (2016): "Vida, corpo e coisa: historicidade e facticidade no pensamento hermenêutico e fenomenológico"

Submissões: até 15 de novembro

vol.5 - n1 (2017): "Temática livre " (dentro do escopo da revista)

Submissões: até 15 de maio

 

 
Publicado: 2016-09-25 Mais...
 

Call for papers / Chamada de trabalhos

 

Chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções. Serão apreciadas contribuições inéditas, em conformidade com a linha editorial e com os temas específicos de cada edição, a saber:

vol.4 - n2 (2015): "Fenomenologia e hermenêutica: a Religião e o Sagrado"

Submissões: até 15 de novembro

vol.5 - n1 (2016): "Temática livre " (dentro do escopo da revista)

Submissões: até 15 de maio

 

 
Publicado: 2015-09-01 Mais...
 

III Congresso Internacional da Sociedade Iberoamericana de Estudos Heideggerianos

 

III Congresso Internacional da Sociedade Iberoamericana de Estudos Heideggerianos

XX Colóquio Heidegger

Brasil, Rio de Janeiro, PUC-Rio, 19, 20 e 21 de Outubro de 2015.

Tema: Há uma medida sobre a Terra?

Veja a Chamada de trabalhos:

 
Publicado: 2015-04-28 Mais...
 

Call for papers - Chamada para artigos

 

Chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções. Serão apreciadas contribuições inéditas, em conformidade com a linha editorial e com os temas específicos de cada edição, a saber:

vol.4 - n1 (2014): "Temática livre " (dentro do escopo da revista)

Submissões: até 15 de maio

vol.4 - n2 (2014): "Fenomenologia e hermenêutica: a Religião e o Sagrado"

Submissões: até 15 de novembro

 
Publicado: 2015-03-27 Mais...
 

Mudança na política de submissões

 
A revista Ekstasis, visando maior acolhimento de contribuições, divulga algumas mudanças em sua política de submissões. A partir de 2015 a revista aceitará contribuições para edições de temática livre em fluxo contínuo. Para as edições com temas definidos, o processo continuará o mesmo, e as submissões devem seguir os prazos estipulados nas chamadas de trabalho.  
Publicado: 2015-01-08 Mais...
 

Chamada de artigos - PRORROGADA!

 

A Chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções para a próxima edição foi prorrogada até 30 de novembro.

O tema da próxima edição é "Psicologia existencial, Ciências cognitivas e Intencionalidade: desdobramentos e interfaces entre ciência e filosofia hermenêutico-fenomenológicas"
 
Publicado: 2014-11-17 Mais...
 

Call for papers - Chamada para artigos

 

Chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções. Serão apreciadas contribuições inéditas, em conformidade com a linha editorial e com os temas específicos de cada edição, a saber:

vol.3 - n1 (2014): "Arte, verdade e filosofia "

Submissões: até 15 de maio

vol.3 - n2 (2014): "Psicologia existencial, Ciências cognitivas e Intencionalidade: desdobramentos e interfaces entre ciência e filosofia hermenêutico-fenomenológicas"

Submissões: até 15 de novembro

 
Publicado: 2014-03-11 Mais...
 

VI Congresso Internacional: Questões fundamentais da hermenêutica filosófica

 
Já está no ar o site do Congresso Internacional de Hermenêutica filosófica.

O site conta com informações sobre inscrições e disponibiliza a programação completa do congresso, com dias e horários das palestras e comunicações.

Acesse e saiba mais sobre o congresso:

http://hermeneuticaearte.org/index.html

 
Publicado: 2013-10-04 Mais...
 

Call for papers - Chamada para artigos

 
A revista Ekstasis torna público o lançamento de seu novo número e a chamada de trabalhos para selecionar artigos, resenhas e traduções a fim de compor sua quarta edição . Serão apreciadas contribuições inéditas, em conformidade com a linha editorial e com o tema do próximo número, a saber: “Mundo, fenômeno e história: a tarefa do pensamento fenomenológico-hermenêutico"  
Publicado: 2013-09-14 Mais...
 

Atualização final do Qualis Periódicos para a Avaliação Trienal 2013

 
A revista Ekstasis tem a alegria de comunicar que, em seu primeiro ano de existência, foi avaliada como B2 no Qualis da CAPES na área de FILOSOFIA, um resultado muito satisfatório para tão pouco tempo de existência. Convidamos a toda comunicade acadêmica para, junto conosco, melhorar a cada dia a qualidade de nossas publicações a fim de que possamos manter e melhorar esse desempenho no próximo triênio.  
Publicado: 2013-09-11 Mais...
 
1 a 25 de 27 itens 1 2 > >>