Algumas notas de pesquisa sobre Flora Tristan: feminismo, socialismo e viagens

Luna Campos

Resumo


O objetivo desse texto é refletir sobre os cruzamentos históricos entre socialismo e feminismo através do estudo da trajetória de Flora Tristan (1803-1844), cujos ativismos, vivências, diálogos, produção intelectual e experiências enquanto uma mulher viajante no século XIX permitem reler uma época atravessada por lutas e disputas em torno de novas noções do direito. Os itinerários de Flora Tristan permitem iluminar o incipiente debate que surgia na Europa nas primeiras décadas do século XIX ao redor das ideias socialistas e feministas, no qual ela viria a ter papel de destaque com a publicação de panfletos, artigos de jornais e livros, dos quais os relatos de viagem reunidos em Peregrinações de uma pária, de 1837, e o livro A União Operária, publicado em 1844, são os mais importantes para essa discussão.


Palavras-chave


Feminismo; Socialismo; Flora Tristan; Literatura de Viagem; História Intelectual

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos de Estudos Sociais e Políticos (ISSN 2238-3425), periódico indexado em IBICT , Periódicos CAPES, CLASE, Latindex, IBSS, DOAJ, DRJI, Diadorim , Citefactor e Dialnet.

Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP)

Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Rua da Matriz 82, Rio de Janeiro - RJ, CEP 22260-100

E-mail: cadernos@iesp.uerj.br

Telefone: (+55)(21) 2266-8300