Intolerância religiosa ou disputa pelo poder?

Autores

  • Cláudio Côrtes Barrozo Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil; Pastor da Primeira Igreja Batista em Belford Roxo.

Palavras-chave:

intolerância, religião, disputa, poder.

Resumo

Em todas as culturas, por mais remotas que sejam, a religiosidade esteve e está presente. Ela faz parte do contexto pessoal e social do ser humano, que tem a necessidade de buscar experiências com o Tremendum, por isso, desenvolveu, ao longo da história, sua visão particular do mesmo e construiu uma liturgia, princípios e valores que passaram a normatizar a relação de seus coiguais. Cristã, animista, politeísta, islâmica, judaica, grega, espiritualista, ela influenciou a história, delineou e demarcou as sociedades, guerras foram travadas em nome dela. Ao olhar para a história vemos que até aqueles de mesma confissão religiosa se digladiaram, provocaram guerras e derramaram o sangue de seus próprios irmãos por uma suposta verdade religiosa. Aquilo que chamamos de intolerância religiosa, no entanto, foi/é apenas um rótulo que esconde a verdadeira motivação para a aversão que se professa em relação ao outro: disputa pelo poder.

Downloads

Publicado

2014-03-28

Como Citar

BARROZO, Cláudio Côrtes. Intolerância religiosa ou disputa pelo poder?. (SYN)THESIS, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 97–106, 2014. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/synthesis/article/view/9966. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos