OS USOS COTIDIANOS DO COMPUTADOR: EXEMPLOS ETNOGRÁFICOS

Autores

  • Lucia Mury Scalco ONG Coletivo Autônomo Morro da Cruz/Presidente

DOI:

https://doi.org/10.12957/synthesis.2021.65831

Palavras-chave:

Inclusão digital, Classes populares, Etnografia

Resumo

Este artigo analisa o resultado de atividades etnográficas que descreveu o esforço de uma típica família gaúcha de classe popular em acessar a informática na vida cotidiana e objetiva trazer uma pequena contribuição para a discussão sobre o tema da inclusão digital, focando-se no processo inicial da compra e uso do computador, bem como a complexa rede de conexões que envolve a apropriação a internet. Discuto a “inclusão digital”, tema que no início do século era uma espécie de “chave” para o desenvolvimento de comunidades de baixo poder aquisitivo. Apostava-se na ideia de que uma ampliação massiva do número de equipamentos e usuários era uma forma de promover também inclusão social. Após uma década, o resultado é que o pouco de desenvolvimento tecnológico que se vê no lugar é fruto de interações que acontecem à margem das ações e políticas governamentais, muitas vezes tensionando as fronteiras entre o legal e ilegal. A utilização desses artefatos se fez através de processos individuais, entre vizinhos articulados em circuitos de trocas, e através de redes que captam doações (equipamentos descartados) e que fomentam o desenvolvimento dessas formas de fazer local. Por outro lado, com a ausência de políticas públicas, apesar dos conhecimentos em tecnologia, a nova geração tem muita dificuldade em conseguir emprego fora da vila, pois, ainda que incluídos digitalmente, permanecem excluídos socialmente.

 

 

Biografia do Autor

Lucia Mury Scalco, ONG Coletivo Autônomo Morro da Cruz/Presidente

Doutorado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Presidente da ONG Coletivo Autônomo Morro da Cruz.  

Downloads

Publicado

2022-03-09

Como Citar

SCALCO, Lucia Mury. OS USOS COTIDIANOS DO COMPUTADOR: EXEMPLOS ETNOGRÁFICOS. (SYN)THESIS, Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, p. 33–52, 2022. DOI: 10.12957/synthesis.2021.65831. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/synthesis/article/view/65831. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos