A “GUERRA” DE 22: E ASSIM SE PASSARAM CEM ANOS (1922-2022)

Autores

  • Marly Motta Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ)/Professora associada do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC)

DOI:

https://doi.org/10.12957/synthesis.2021.65829

Palavras-chave:

Modernidade, Geração de 22, Tenentismo, Guerra cultural

Resumo

O centenário da independência em 1922 foi comemorado em meio a uma conjuntura marcada por “guerras” nos mais variados setores da sociedade brasileira. A proposta deste texto é analisar essas disputas que tiveram como pano de fundo a busca por uma nova nação sintonizada com as transformações do século XX. O que eu chamo de guerra cultural entre Rio de Janeiro e São Paulo teve como objetivo a conquista do papel de “farol” a guiar o que deveria ser este Brasil moderno. Essa disputa entre as duas maiores cidades do país rebateu no âmbito econômico, e colocou em xeque a tradicional supremacia industrial do então Distrito Federal (Rio de Janeiro) diante do crescimento acelerado da industrialização de São Paulo, considerada a “locomotiva do progresso”. No cenário político, as eleições presidenciais de março de 1922 fugiram ao padrão tradicional de “rivalidade limitada”, e incorporaram, ao jogo eleitoral, novos atores – as “massas urbanas” das grandes cidades e os militares, os ditos “tenentes” – que passaram a ameaçar esse padrão instalado desde Campos Sales. O centenário da independência acabou sendo celebrado em um cenário repressivo, onde as liberdades públicas, inclusive a liberdade da imprensa, foram restringidas por meio do estado de sítio imposto pelo então presidente Epitácio Pessoa.

Biografia do Autor

Marly Motta, Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ)/Professora associada do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC)

Doutorado em História (UFF). Professora associada do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ).

Downloads

Publicado

2022-03-09

Como Citar

MOTTA, Marly. A “GUERRA” DE 22: E ASSIM SE PASSARAM CEM ANOS (1922-2022). (SYN)THESIS, Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, p. 6–16, 2022. DOI: 10.12957/synthesis.2021.65829. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/synthesis/article/view/65829. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos