Diálogos entre a História Antiga e o ensino de História: a História global no currículo da BNCC do sexto ano

Alexandre Galvão Carvalho, Lucas Werlang Girardi, Carolina Ferreira de Figueiredo

Resumo


A relação entre os novos paradigmas historiográficos e o ensino de História é tratada neste artigo, através da análise das propostas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), nos livros didáticos do sexto ano do Ensino Fundamental. Por meio de uma abordagem crítica à perspectiva eurocentrista presente em livros didáticos de grande utilização, pretende-se mostrar que a aplicação das novas habilidades da BNCC não necessariamente resultam na superação de uma perspectiva historiográfica, centrada em estereótipos acerca do mundo antigo, a exemplo do “mundo grego”. Explorando os conceitos de interconectividade e comparativismo, levanta-se novas possibilidades de abordar as propostas da BNCC por meio de alguns pressupostos da História Global.


Palavras-chave


Ensino de História; BNCC; Eurocentrismo; História Global.

Texto completo:

PDF

Referências


Referências Bibliográficas

BERNAL, M. A imagem da Grécia como uma ferramenta para o colonialismo e para hegemonia europeia. In: BERNAL, M.; CANFORA, L.; FUNARI, P. P.; OLIVEIRA, L. Repensando o mundo antigo. Textos Didáticos, n. 52. Campinas: IFCH/UNICAMP, 2005.

BOULOS JUNIOR, Alfredo. História, Sociedade e Cultura. Livro do professor, 6o ano. Disciplina: História. São Paulo: FTD, 2018. Disponível em: https://pnld2020.ftd.com.br/colecao/historia-sociedade-e-cidadania/. Acesso em: 27 set. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

BRAUDEL, F. O Mediterrâneo e o mundo mediterrânico na época de Felipe II. 2 vols. São. Paulo: Martins Fontes, 1984. [1949].

CAIMI, F. E.; OLIVEIRA, S. R. F. O Ensino de História na BNCC: pluralismo de ideias ou guerra de narrativas? In: RIBEIRO JÚNIOR, H. C.; VALÉRIO, M. E. Ensino de História e Currículo: Reflexões sobre a Base Nacional Comum Curricular, Formação de Professores e Práticas de Ensino. Jundiaí: Paco Editorial, 2017.

CARVALHO, A. G. Diálogos entre a História Antiga e o ensino de História. Perspectivas e Diálogos: História Social e práticas de ensino. Caetité, v. 2, n. 6, p. 17-34, 2020.

DEGAN, A.; SILVA, L. S. Uma notável ausência. A Grande Ásia, o Ensino de História e a circulação de saberes no Medievo. In: VIANNA, L. J. A História Medieval entre a formação de professores e o ensino na educação básica no século XXI. Experiências nacionais e internacionais. Rio de Janeiro: Autografia, 2021.

CONRAD, S. O que é História global. Lisboa: Edições 70, 2019.

DROYSEN, J. G. Alexandre o Grande. Rio de Janeiro: Contraponto, 2010.

GOODY, J. O roubo da História. Como os europeus se apropriaram das ideias e invenções do Oriente. São Paulo: Editora contexto, 2008.

GUARINELLO, N. L. Uma morfologia da História: as formas da História Antiga. Politeia, Vitória da Conquista, v. 3, n. 1, p. 41-61, 2003.

GUARINELLO, N. L. História Antiga. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2019.

GROSFOGUEL, Ramón. The epistemic decolonial turn: beyond political-economy paradigms. In: MIGNOLO, W.; ESCOBAR, A. (Orgs.) Globalization and the decolonial Option. London; New York: Routledge, 2009. pp. 65-77.

HIRTH, K. The organization of Ancient Economies. A Global perspective. Cambridge: Cambridge University Press, 2020.

HORDEN, P. PURCELL, N. The Corrupting Sea. A study of Mediterranean History. Oxford: OUP, 2000.

JAEGER, W. W. Cristianismo primitivo y paideia grega. México: FCE, 1965.

LIVERANI, M. Antigo Oriente. História, sociedade e economia. São Paulo: Edusp, 2016.

MACHADO; COLVERO; PORTO, 2019.Os reveses do Ensino de História Antiga no Brasil. RELAcult – Revista Latino Americana De estudos em cultura e sociedade, 5(4), p. 1-11.

MANNING, J.G., MORRIS, I. The Ancient Economy. Evidence and models. Stanford: Stanford University Press, 2005.

MODERNA (Org.). Araribá mais história. Livro do professor, 6o ano. Disciplina: História. São Paulo: Moderna, 2018. Disponível em: https://pnld.moderna.com.br/historia/arariba-mais/. Acesso em: 27 set. 2021.

MOERBECK, G. Em defesa do Ensino da História Antiga nas escolas contemporâneas: Base Nacional Curricular Comum, usos do passado e pedagogia decolonial. Brathair, v. 1, n. 21, p. 50-91, 2021.

MORALES, F. A., SILVA, U. G. História Antiga e História Global: afluentes e confluências. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 40, n. 83, p. 125-150, 2020.

SAID, Edward. Orientalismo: O Oriente como Invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SANTOS, D. O Ensino de História Antiga no Brasil e o Debate da BNCC. Outros Tempos, v. 16, n. 28, p. 128-145, 2019.

VICENTINO, José Bruno; VICENTINO, Cláudio. Teláris. Livro de professor, 6º ano. São Paulo: Ática, 2018. Disponível em: https://www.edocente.com.br/pnld/2020/obra/telaris-historia-6-ano-atica/. Acesso em: 27 set. 2021.

VLASSOPOULOS, K. Abaixo e além da Polis: Redes, Associações e a Escrita da História Grega. Tradução de Barbara Zatara; Mare Nostrum. 2017. Disponível em: http://omarenostrum.blogspot.com/2017/02/abaixo-e-alem-da-polis-redes.html#. Acesso em: 01 set. 2021.

YOFFEE, N. Mitos do Estado arcaico. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2013.

XAVIER DE LIMA, D. M. Uma história contestada: a História Medieval na Base Nacional Comum Curricular (2015-2017). Anos 90, Porto Alegre, v. 26, p. 1-21, 2019.




DOI: https://doi.org/10.12957/transversos.2021.62762

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Autor concedendo à Revista Transversos o direito de primeira publicação.

REVISTA TRANSVERSOS - ISSN:2179-7528

Laboratório de Estudos das Diferenças e Desigualdades Sociais - UERJ

Campus Francisco Negrão de Lima - Pavilhão João Lyra Filho Rua São Francisco Xavier, 524 - 9° andar - Bloco D, sala 6.

http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos