A PRODUÇÃO DE ROCHAS ORNAMENTAIS NO NOROESTE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA E ITALVA

Carolina Pereira Silvestre, Luiz Carlos Bertolino, Viviane Pires Melo

Resumo


O Noroeste Fluminense é o principal produtor de rochas ornamentais do estado. Os municípios de Santo Antônio de Pádua e Italva tem na produção de rochas ornamentais a base para o seu desenvolvimento socioeconômico. Este estudo objetiva caracterizar o processo de produção de rochas, identificando e caracterizando os principais problemas e soluções adotadas para solucioná-los. A metodologia empregada consistiu na realização de trabalhos de campo nas pedreiras, serrarias e instituições diretamente ligadas ao setor; e entrevistas com representantes de diferentes segmentos deste setor produtivo. Os resultados indicam que existem cerca de 300 microempresas empregando aproximadamente 6.000 pessoas, destas somente 140 são associadas ao sindicato local. Alguns empreendimentos ilegais causam desmatamentos e descartam rejeitos em locais impróprios, causando danos ao meio ambiente. Em conjunto, instituições públicas e privadas têm adotado medidas para sanar tais problemas, entre elas: assinatura do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), construção da empresa Argamil e instalação de tanques de decantação. Essas ações objetivam minimizar os impactos e proporcionar um desenvolvimento sustentável a região.


Texto completo:

114 - 127


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2014.7858

ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional