USO DE MODELOS DIGITAIS DE ELEVAÇÃO PARA MAPEAMENTO DE VARIÁVEIS MORFOMÉTICAS DO RELEVO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO JOÃO

Vinicius da Silva Seabra

Resumo


DOI 10.12957/tamoios.2012.4250

As análises morfométricas do terreno são importantes ferramentas para a gestão e ordenamento do território, sobretudo para ações voltadas para a recuperação e preservação, em áreas ambientalmente importantes. A bacia hidrográfica do rio São João (BHRSJ) é uma destas importantes áreas, pois nela podemos encontrar uma grande variedade de ambientes e ecossistemas, o que resulta em uma grande diversidade de habitats e, por consequência, um grande endemismo de espécies. Sendo assim, este artigo teve o objetivo de propor uma adaptação da metodologia do IPT (1981) para o mapeamento morfométrico do relevo na bacia hidrográfica do rio São João, no estado do Rio de Janeiro. As variáveis utilizadas no modelo foram obtidas a partir do modelo ASTER MDE, e da interpretação de uma imagem SPOT 5. Os resultados desta pesquisa identificaram diferentes feições na BHRSJ, tais como: Montanhas, morrotes, morros, colinas e planícies. Estes resultados foram considerados muito compatíveis com observações obtidas em campo, para toda a área mapeada.


Texto completo:

68 - 79


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2012.4250

ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional