ENSINO DE GEOGRAFIA: ABORDAGEM HISTÓRICO-CRÍTICA

Marcos Antônio Campos Couto

Resumo


O objetivo do presente texto é debater a metodologia do ensino através de uma concepção de geografia como um discurso sobre o homem e suas práticas espaciais, entrecruzada com uma didática baseada na pedagogia
histórico-crítica.
Dermeval Saviani (1984), a partir da crítica das pedagogias tradicional e de resolução de problemas da escola nova e das teorias críticoreprodutivistas, propõe uma pedagogia histórico-crítica em que o ponto de partida e de chegada seja a problematização da prática social.
Milton Santos (2004) propõe pensar o homem pensando o espaço do homem e Lacoste (1988, p. 24) afirmou que “as práticas espaciais têm um peso ... maior na sociedade e na vida de cada um”, considerando a “impregnação da cultura social por um amontoado de representações espaciais”.
Traduziram-se os cinco passos da pedagogia histórico- crítica no movimento que vai da problematização das práticas e dos saberes espaciais à construção do conhecimento geográfico (Moreira: 2010). Conhecer a prática social dos estudantes, problematizar seus saberes espaciais e ensinar conteúdos/construir conceitos que questionem sua realidade, é o movimento que se propõe à prática pedagógica, à montagem de um programa anual, à preparação de uma unidade bimestral de conteúdos, ou até mesmo à uma aula.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/tamoios.2009.1001



ISSN: 1980-4490

Periódicos Capes Resultado de imagem para logotipo biblioteca nacional