PRESENÇAS NEGRAS E AS FESTAS DE SÃO BENEDITO NO BAIXO AMAZONAS

Luciana Gonçalves de Carvalho, Leide Joice Pontes Portela

Resumo


Na trajetória histórica de ocupação negra da Amazônia, as festas de santos tiveram um papel importante para a formação dos quilombos, propiciando momentos de relaxamento que favoreceram fugas coletivas através de rios e florestas, assim como a organização sociopolítica e reprodução cultural dos grupos negros. Dentre os diversos santos celebrados por tais grupos, São Benedito recebe especial atenção em inúmeros festejos, em toda a calha do Rio Amazonas. Neste artigo são abordadas três festividades seculares realizadas em louvor a esse santo, em três municípios de forte presença negra na região do Baixo Amazonas Paraense: a festa do aiuê, do quilombo Jauari, em Oriximiná; a festa do marambiré, do quilombo Pacoval, em Alenquer; e festa do gambá, da cidade de Almeirim. Propõe-se, a partir dos três contextos etnográficos, discutir a importância das festas na elaboração étnica e territorial das presenças negras na Amazônia.

 


Palavras-chave


Festas populares; São Benedito; Etnicidade; Territorialidade; Baixo Amazonas Paraense

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/synthesis.2020.63162

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1414-915X (versão impressa)
ISSN 2358-4130 (versão digital)