RETENÇÃO DE PESSOAS: ESTUDO DE CASO NO INTERIOR DE MINAS GERAIS

Jose Luiz Furtado Oliveira Portes

Resumo


Devido à competitividade no mundo corporativo, as organizações procuram por profissionais que possam agregar maior valor ao negócio. Assim sendo, administrar pessoas e retê-las, tornou-se uma tarefa desafiadora e importante para as organizações. Nesse contexto, este estudo tem por objetivo identificar qual a percepção dos colaboradores em relação a práticas e ações de retenção habitualmente adotadas e utilizadas pela empresa.  A pesquisa realizada é um estudo de caso, caracterizado como descritivo com abordagem quantitativa, em que os dados analisados foram obtidos por meio de um questionário aplicado em uma empresa do interior de Minas Gerais. Verificou-se que de modo geral os colaboradores não estão totalmente satisfeitos com a política de retenção de pessoas praticada pela empresa. Assim, mesmo diante de algumas práticas e ações, essas não alteram a percepção dos colaboradores, provocando a necessidade de implementação de políticas de retenção de pessoal, para não ocasionar um elevado índice de rotatividade.

 


Palavras-chave


Gestão de pessoas; Retenção de pessoas; Rotatividade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1414-915X (versão impressa)
ISSN 2358-4130 (versão digital)