A FALSA CRISE DA SEGURIDADE E PREVIDÊNCIA SOCIAL: AVALIAÇÃO CRÍTICA E CUBSÍDIOS PARA UM NOVO MODELO, A PARTIR DA EXPANSÃO DOS FUNDOS DE PENSÃO

José Francisco de Souza

Resumo


A excelência do avanço científico-tecnológico propicia enorme expansão nas taxas de longevidade humana, trazendo novos cenários e desafios para as relações sociais, em especial nas políticas públicas de Seguridade Social.  Nesse ambiente, os idosos e aposentados não querem sua imagem associada apenas à figura do “bom velhinho” simpático e dócil, digno de pena e comiseração da sociedade, mas também seu respeito, dignidade e justiça, devidos a um dos agentes econômicos de relevante atuação no mercado, como contribuinte efetivo na produção e no consumo que representa cerca de 15% da população, titular do segundo maior orçamento do país e de patrimônio capitalizado superior a 20% do PIB nacional.

O principal objetivo deste artigo foi desenvolver uma avaliação crítica e reflexões sobre as questões relevantes de nossa Seguridade e Previdência Social buscando desmistificar as falácias de insolvência do seu orçamento o qual agravaria o déficit fiscal do Governo. Ao final, o trabalho sugere aperfeiçoar e expandir para todos os assalariados, esses Planos Fechados de Previdência Complementar, geridos pelos Fundos de Pensão, como a melhor opção e subsídios para propor um novo modelo de seguros sociais.

Palavras-chave


Seguros Sociais; Fundos de Pensão; Novo Modelo; Seguridade e Previdência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/synthesis.2015.25829

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1414-915X (versão impressa)
ISSN 2358-4130 (versão digital)