A FORMAÇÃO DO PAPEAMENTO, SUAS ORIGENS PORTUGUESAS, AFRICANO-OCIDENTAIS E BRASILEIRAS

Marco Aurelio Schaumloeffel

Resumo


O objetivo deste artigo é investigar as conexões históricas que contribuíram para a formação do papeamento, uma língua crioula falada nas ilhas caribenhas de Aruba, Bonaire e Curaçau (ABC). Através desta análise, pretende-se mostrar que as ligações históricas do papeamento indicam que sua origem não se deve ao espanhol, como muitas vezes é erradamente propagado, mas sim ao português e aos crioulos portugueses. Estas ligações foram estabelecidas através do tráfico de escravos, o qual usava variantes e crioulos do português como língua franca de comércio, e através das conexões diretas e indiretas estabelecidas entre as ilhas ABC, a Europa, a África Ocidental e o Brasil.

Palavras-chave


Papeamento; História; Formação; Línguas Crioulas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/synthesis.2014.19663

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1414-915X (versão impressa)
ISSN 2358-4130 (versão digital)