DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL DE MUNICÍPIOS COSTEIROS BASEADO EM UM SISTEMA DE INDICADORES

Vinicius Tischer

Resumo


A falta de indicadores socioambientais no Brasil tem sido um dos grandes desafios para a implementação de políticas públicas ambientais e urbana. Várias são as políticas incidentes no litoral que por meio dos seus instrumentos de gestão particularizam o processo de monitoramento como responsável por oportunizar o estado da qualidade ambiental e avaliar a melhoria da qualidade de vida da população. No entanto, diagnósticos ambientais suportados por um sistema robusto de indicadores não são uma realidade para muitos municípios costeiros, ainda que motivados pela apresentação do Relatório de Qualidade Ambiental como um instrumento do Plano Nacional do Gerenciamento Costeiro. O objetivo da pesquisa foi o de analisar a aplicabilidade de um sistema de indicadores socioambientais com base na aplicação deste em um estudo de caso tendo como referência geográfica os municípios de Penha, Itajaí e Balneário Camboriú, ambos situados no litoral centro-norte do estado de Santa Catarina. Os indicadores utilizados se deram em acordo com a seleção realizada no estudo de Tischer e Polette (2016). A partir disso, foram levantados dados para viabilizar a construção e validação dos indicadores através de diversas fontes e bancos de dados disponíveis. Como principal resultado tem-se a validação dos indicadores propostos. O conjunto de indicadores ressalta com êxito as mudanças no uso do solo municipal frente a artificialização do solo e a degradação da qualidade ambiental e supressão de ecossistemas naturais.

 

DOI: 10.12957/ric.2016.22766


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ric.2016.22766

Direitos autorais


 

ISSN: 2316-7041 | Indexada em:

 

Licença Creative Commons

A Revista Internacional de Ciências está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.