LEVANTAMENTO FLORÍSTICO DAS MUDAS DE RESTINGA PRODUZIDAS NO HORTO RESTINGA NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO, RJ, BRASIL

Janice Rezende Vieira Peixoto, Carlos José Ruffato Favoreto, Allana Oliveira Lima, Bianca Alves Lima Ribeiro

Resumo


As restingas do município do Rio de Janeiro, RJ, estão cada vez mais sofrendo com os impactos ambientais oriundos de atividades antrópicas, logo, é de suma importância a produção de mudas de restinga para a recuperação de áreas degradadas e para reflorestamento visando o cumprimento de medidas compensatórias. No Horto restinga foram registradas 47.390 mudas, as quais todas são nativas e cerca de 55% das espécies observadas são consideradas endêmicas do Brasil. Dentre as 75 espécies identificadas, 15 estão categorizadas segundo o grau de ameaça de extinção nas fontes consultadas. Destaca-se a espécie Inga maritima Benth, endêmica das restingas do Rio de Janeiro, que é classificada como ameaçada de extinção em todas as listas analisadas, devido à degradação do seu habitat que já é naturalmente restrito.

DOI: 10.12957/ric.2015.18566


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/ric.2015.18566

Direitos autorais


 

ISSN: 2316-7041 | Indexada em:

 

Licença Creative Commons

A Revista Internacional de Ciências está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.