CLÍNICA PSICANALÍTICA E SEGREGAÇÃO EM DISPOSITIVO DE INTERNAÇÃO PARA USUÁRIOS DE ÁLCOOL E OUTRAS DROGAS

Maycon Rodrigo da Silveira Torres, Paulo Eduardo Viana Vidal

Resumo


Resumo: O presente artigo tem por objetivo discutir a tese de que o modelo de tratamento de usuários de drogas em regime de internação funciona como dispositivo de segregação. O percurso metodológico partiu da elaboração de casos clínicos de pacientes internados em enfermaria especializada de um hospital psiquiátrico, identificando uma relação de continuidade lógica entre as cenas de uso de drogas e a internação. A análise dos dados foi realizada com o aporte teórico da psicanálise de orientação lacaniana. De acordo com a teoria lacaniana dos discursos, os problemas associados ao uso de substâncias psicoativas, ou toxicomanias, são efeitos da relação entre o desenvolvimento do discurso científico e o avanço do capitalismo, na medida em que a ciência opera no real através de seu trabalho de formalização matemática e introduz no mercado novos objetos de consumo como as drogas. Enquanto o Discurso do Mestre induz a perda do objeto de gozo pela incidência da linguagem e produz um sujeito dividido, o Discurso do Capitalista se articula com a homogeneização do gozo operada pela ciência e aumenta o risco de abolição da subjetividade. Como efeito, o laço social que atravessa estes discursos é a segregação, expressa em diferentes formas de privação de liberdade. A prática psicanalítica sustenta o lugar do sujeito como resistência ao comando do mestre, impondo limites ao movimento institucional de suprimir a experiência subjetiva em nome de uma cura generalizada.

Palavras-chave: Toxicomanias. Segregação. Psicanálise. Discurso do Mestre. Discurso do Capitalista.

Abstract: This paper discusses a thesis on drug addict treatment as a segregation device. Its methods is based on clinical cases of patients admitted in specialized ward at psychiatric Hospital. It was identified association between hospitalization and places of drug intake as a logical continuity. Data was analyzed using Lacanian oriented psychoanalysis. Drug addiction is related to the development of the scientific discourse as science produces real from its work by mathematical formalization as capitalism expands and introduces new consumer goods. As Master Discourse induces a loss of jouissence object by incidence of language and produces a splitted subject, Capitalist Discourse is articulated to the homogenization of juissence made by science and increases risk of abolishing subjectivity.  In consequence, segregation is the social bond that crosses these discourses and it is expressed by different means of freedom privation. Psychoanalytical treatment for drug addicts sustains a place for subject as resistence to mater´s command. It imposes a limit to institutional tendance to supress subjectivity for a generalized cure.

Keywords: Drug addiction. Segregation. Psychoanalysis. Master Discourse. Capitalist Discourse.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/polemica.2020.55976