A IMAGEM MORAL DO PENSAMENTO

Vladimir Moreira Lima Ribeiro

Resumo


O objetivo deste artigo é destacar a importância do problema da imagem do pensamento na filosofia de Gilles Deleuze. A partir do terceiro capítulo de Diferença e Repetição, intitulado “A imagem dogmática do pensamento”, nosso intuito é mostrar em que medida este tema permite a Deleuze elaborar, sob inspiração nietzschiana, a ideia de que a filosofia da representação que ele diagnosticou no livro supracitado é determinada por uma imagem dogmática do pensamento, e, em especial, que o dogmatismo ou ortodoxia desta imagem é uma operação sustentada por um pathos Moral que se apresenta como a tentativa de impossibilitar que qualquer modo de vida singular possa emergir através da organização social, política e filosófica baseada em algum modelo, necessariamente transcendente, para a existência. Deste modo, percebemos que existe uma imanência radical entre a filosofia e a política, entre o pensamento e a constituição de modos de vida. Se Deleuze quer pensar a criação de modos de vida singulares, ele se depara com este “inimigo” que é preciso diagnosticar e é neste ponto que a compreensão desta imagem do pensamento se torna relevante.


Texto completo:

PDF Ler no site


DOI: https://doi.org/10.12957/polemica.2014.10616

e-ISSN1676-0727
DOI: 10.12957/polemica
E-mail: polemicauerj@gmail.com

Licença Creative Commons
Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional