A figuratividade na construção do caipira em Chico Bento

Manoella Gonçalves Bazzo

Resumo


O presente trabalho propõe uma análise sobre o emprego da figuratividade para a construção do ator Chico Bento como caipira. Para tanto, embasa-se na ideia de figuratividade, desenvolvida por Bertrand (2003), bem como no contrato de veridicção de Greimas (2002). Como material de análise, foram utilizadas algumas tirinhas da história em quadrinhos, disponíveis na internet. Percebeu-se que a figuratividade dentro da obra é acionada na construção dos sujeitos, no espaço e nos objetos, além de fundamentar-se no aspecto linguístico da fala do ator, ou seja, uma relação de sentidos e percepções embasadas numa realidade histórica da compreensão do caipira na cultura nacional. Além disso, o contrato veridictório pode ser constatado por meio do destaque de alguns tweetsde leitores em publicações realizadas pelo autor Maurício de Sousa. 

Palavras-chave


Figuratividade; HQs; Chico Bento; Linguagem; Twitter

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2022.65020

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Manoella Gonçalves Bazzo

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.