Polissemia do verbo “partir” sob a perspectiva da teoria sentido-texto

Lílian Thais de Jesus

Resumo


A polissemia e a homonímia são fenômenos que, apesar de sua importância e abundância nas línguas naturais, não são tratadas, nos dicionários gerais de língua portuguesa, a partir de metodologias linguísticas definidas. Este trabalho objetiva oferecer uma possibilidade de tratamento do verbo partir, através das Funções Lexicais do Modelo Sentido-Texto, a fim de se poder evidenciar acepções relacionadas do verbo, portanto polissêmicas, e acepções não relacionadas, logo, homônimas. Como método de análise formalizou-se, justamente, acepções do verbo partir em Funções Lexicais do Modelo Sentido-Texto. O resultado da aplicação das Funções Lexicais ao verbo evidenciou a possibilidade de se poder considerar tal verbo não apenas como um verbo polissêmico, mas considerar a possibilidade de duas unidades lexicais, dois verbos homônimos que possuem por sua vez, dentro de si, sua polissemia.


Palavras-chave


Lexicologia; Lexicografia; Fraseologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2021.57388

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Lílian Thais de Jesus

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.