Documentação do português falado em comunidades rurais afro-brasileiras de Sergipe: patrimônio e memória

José Humberto dos Santos Santana, Silvana Silva de Farias Araujo, Raquel Meister Ko. Freitag

Resumo


No cenário sociolinguístico brasileiro, a diversidade linguística é um tema que precisa ser discutido e aprofundado, antes que a padronização e a normatização das variedades linguísticas brasileiras, especialmente das que são faladas fora dos grandes centros e em grupos minoritários rurais, apaguem as principais características do vernáculo brasileiro popular. Urge, assim, que sejam realizadas pesquisas de documentação, descrição e análise do português falado nessas comunidades. Com este artigo, chamamos a atenção para a importância do mapeamento e documentação do português falado em comunidades rurais afro-brasileiras sergipanas, variedade linguística que ainda não foi alvo de estudos sistemáticos. Ao longo do texto, ressaltamos a importância da realização de pesquisas regionais com o desenvolvimento de métodos específicos para as regiões em foco.

Palavras-chave


Comunidades Quilombolas; Constituição de amostras de fala sociolinguísticas; Inventário Nacional da Diversidade Linguística (INDL)

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2018.36667

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 José Humberto dos Santos Santana, Silvana Silva de Farias Araujo, Raquel Meister Ko. Freitag

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.