A romancização do drama e suas implicações na escrita dramática moderna

Newton de Castro Pontes

Resumo


Este breve estudo utiliza o conceito de “romancização”, formulado por Mikhail Bakhtin ao tratar das particularidades estruturais da forma romanesca, a fim de compreender as mudanças estruturais introduzidas à forma dramática após a consolidação do romance como forma literária. Buscamos fazer breve análise do modo como os princípios enunciados por Aristóteles foram retomados e reinterpretados pelos teóricos do teatro neoclassicista francês e, posteriormente, pelos teatrólogos do drama burguês, e a implicação que as mudanças trazidas por essas escritas teatrais tiveram na formação do drama moderno e sua configuração como “teatro rapsódico” (segundo terminologia de Jean-Pierre Sarrazac).


Palavras-chave


Romancização; Drama; Teoria dos gêneros

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Newton de Castro Pontes

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.