A QUESTÃO DA IDENTIDADE FEMININA NA OBRA O TIGRE NA SOMBRA, DE LYA LUFT

Mirian Cardoso da Silva, Wilma dos Santos Coqueiro

Resumo


O contexto histórico e social no qual as personagens femininas são construídas, em muitos dos romances contemporâneos, corresponde aos resquícios de uma sociedade patriarcal decadente, na qual o discurso falocêntrico subjuga o feminino, oprimindo e inferiorizando as mulheres enquanto sujeitos. Embora os Estudos Culturais e a Crítica Feminista venham questionando a ordem sexualizada do construto social, buscando igualdade de gênero, algumas obras da literatura de autoria feminina contemporânea ainda apresentam a construção do sujeito feminino nesse contexto decadente, tendo como bojo o reduto familiar. Sendo assim, o presente artigo tem como foco, a luz das teorias de Zolin (2009a; 2009b), Silva (2000), Hall (2011), Bourdieu (2005), Butler (2003) e Bauman (1998), uma leitura do romance O tigre na sombra, publicado em 2012, por Lya Luft, atentando para a questão da construção da identidade feminina contemporânea ainda influenciada por resquícios da ordem patriarcalista.


Palavras-chave


Literatura de autoria feminina; Múltiplas Identidades

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Mirian Cardoso da Silva, Wilma dos Santos Coqueiro

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.