A NARRATIVA COMO FERRAMENTA DE RECONSTRUÇÃO DO SUJEITO EM PRECIOSA – UMA HISTÓRIA DE ESPERANÇA

Juliana Canton Henriques

Resumo


Somos seres de palavras. Compreendemos o mundo e a realidade através da palavra. Nomeamos o desconhecido, narramos experiências. Nosso pensamento evolui à medida que a linguagem passa a fazer parte de nós. Assim, nos tornamos humanos, conscientes de uma subjetividade, de uma história. As reflexões deste artigo dão suporte à ideia da função educativa e formadora da linguagem, mais especificamente da narrativa, para o ser humano. Uma das hipóteses levantadas é o efeito terapêutico da narrativa no sentido de reconstruir experiências e atenuar traumas, dado que, quando narramos experiências, nos transformamos e compreendemos nossa realidade. Após a explanação teórica, em que destacamos estudos de Vigotski (1996, 2004), Bruner (2002) e Motta (2013) entre outros autores, será analisada a história da personagem Preciosa, no filme “Preciosa – Uma História de Esperança” (2009), de Lee Daniels, como exemplo de superação e de constituição da subjetividade a partir da narração de experiências.


Palavras-chave


Narrativa, Cinema, Constituição da subjetividade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Juliana Canton Henriques

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.