Sensibilidade inteligente

Carmen Ines Debenetti, Tania Mara Galli Fonseca

Resumo


A meta desse trabalho é pensar que há uma tessitura temporal onde se passa o fazer do texto. Escritor que se instala na temporalidade pulsante, onde se inibe a conexão sensório-motora; memória e percepção passam a trabalhar em conjunto: imagem perspectiva e imagem virtual. Nessas duas imagens articula-se a intuição que em circuitos cada vez mais amplos forja as ideais que irradiam o texto. Vale-se de uma imersão metodológica própria da experiência vivida no processo de feitura da escrita. Intuição como procedimento de conhecer a realidade da vida, esforço intuitivo de se transportar para o interior das coisas, numa espécie de aprofundamento sensível que apreende o interior da matéria. Afirma-se a escrita-tempo como procedimento da própria escrita.

 


Palavras-chave


intuição como método; escrita-tempo; tempo: matéria-prima da escrita.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.