Um breve estudo sobre os modos de governo subjacentes aos saberes psicológicos: a presença da psicanálise nas instituições psiquiátricas

Arthur Arruda Leal Ferreira, Nira Kaufman, Carmem Zapata Cordeiro

Resumo


Um dos campos possíveis para o estudo do surgimento dos saberes psicológicos é o das práticas de governo, ou governamentalidade, que se definem como as formas como se estrutura a condução da conduta alheia desde as formas pastorais do cristianismo primitivo até os modos atuais do Estado contemporâneo. Nas novas formas de governo presentes nas sociedades democráticas contemporâneas, o discurso psicanalítico, assim como as diversas práticas psi têm especial importância enquanto modo de gestão tecnocrática. Partimos da idéia de que a psicanálise é uma prática que se perpetua para além do consultório e de uma práxis individual, tendo um papel diretivo nas políticas sociais. O objetivo deste trabalho é estudar como o discurso psicanalítico produz formas de gestão de si e dos outros, pensando sua atuação dentro das instituições, no governo de coletivos, assim como de equipes no interior da reforma psiquiátrica.

Palavras-chave


Práticas de Governo; Psicanálise; Instituições

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.