Programa de leitorado do Brasil: discussões sobre o perfil profissional do leitor

Leilane Morais Oliveira

Resumo


Localizado no âmbito dos estudos relativos às políticas linguísti­cas externas (CALVET, 2007), este artigo se propõe a apresentar uma análise do perfil profissional, em termos de formação aca­dêmica, de sujeitos que atuaram junto ao Programa de Leitorado do Brasil entre 2010 e 2014. Para isso, dados inéditos, coletados mediante pesquisa documental no Arquivo Nacional do Palácio do Itamaraty, são apresentados e discutidos. Informações, obtidas pela aplicação de questionário aos leitores estudados e por entrevista realizada com o antigo ministro-diretor do Departamento Cultu­ral do Ministério das Relações Exteriores, também fazem parte da problematização e permitem relacionar a formação dos leitores a uma discussão mais ampla sobre a profissionalização do docente de línguas no Brasil. A partir disso, o estudo também menciona a baixa oferta de licenciaturas na área de Letras/Ensino de Português para Falantes de Outras Línguas (PFOL) e a não exigência, por parte da Capes e do Ministério das Relações Exteriores, de uma formação específica em Letras para candidatura ao Programa de Leitorado, o que permite enfatizar, com vistas ao andamento futuro desse planejamento linguístico, que os leitores devem ser professo­res/profissionais formados na área de línguas.


Palavras-chave


Programa de Leitorado; Políticas Linguísticas; Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2018.34153

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


e-ISSN 2446-6905 | DOI: 10.12957/matraga


Matraga é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado em:


Licença Creative Commons
A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.