Formação docente e ensino de língua portuguesa em Timor-Leste: considerações de professores brasileiros

Joice Eloi Guimarães

Resumo


Em 2002, após o processo de restauração da independência, a Re­pública Democrática de Timor-Leste elegeu como línguas oficiais e de instrução a língua portuguesa e a língua tétum. No processo de (re)introdução do português nas diversas esferas sociais do país atuaram, por meio do Programa de Qualificação Docente e Ensino de Língua Portuguesa em Timor-Leste (PQLP/CAPES), professo­res brasileiros de diferentes áreas do conhecimento. Desse conjunto de docentes, selecionamos, para participar deste trabalho, aqueles cuja prática em Timor era voltada ao ensino da língua portuguesa. Os dados coletados, por meio de instrumento de questionário, são enunciados escritos acerca da formação e da docência desses sujei­tos. A metodologia utilizada para análise dos dados fundamenta-se nos estudos desenvolvidos por Bakhtin (2010; 2011). Pela teoria do dialogismo, elegemos como categorias de análise dos enuncia­dos conceitos componentes do contexto extraverbal de sua produ­ção: conceito de cronotopo – tempo (histórico) e espaço (social) – e de valoração, avaliação social do sujeito que enuncia em relação ao objeto sobre o qual ele enuncia. De forma geral, a análise realizada permite entrever a existência de lacunas na formação dos profes­sores para atuação em Timor-Leste e, o reconhecimento, por parte desses sujeitos, da importância do uso da língua tétum e de aspec­tos da cultura timorense no ensino de português no país.


Palavras-chave


Língua Portuguesa. Timor-Leste. Ensino. Formação docente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/matraga.2018.33956

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


e-ISSN 2446-6905 | DOI: 10.12957/matraga


Matraga é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado em:


Licença Creative Commons
A Matraga utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.