Jornalismo de si: subjetividade e partilha de experiências na cultura contemporânea

Valéria Maria Sampaio Vilas Bôas Araújo

Resumo


Este artigo propõe uma discussão sobre jornalismo e subjetividade a partir de uma argumentação que considera que, embora o discurso hegemônico sobre a instituição se construa a partir do ideal da objetividade, de um texto constituído apenas pelos fatos e cujo autor deixa de ser sujeito para assumir a identidade de jornalista, a subjetividade foi sempre constituidora do texto jornalístico. Assim, pensando a partir dos estudos culturais o jornalismo como uma instituição social com formas, valores e funções conformados historicamente, e os sujeitos como indivíduos que se reconhecem a partir de uma ampla rede de relações de poder, de tradições culturais, de representações de identidades, argumentamos que, em um contexto cada vez maior de centralidade dos sujeitos na cultura contemporânea, os discursos sobre si tem sido uma forte tendência também no jornalismo.


Palavras-chave


jornalismo; subjetividade; experiência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/logos.2017.19604

Indexada em:Latindex . Sumarios.org . Univerciência. Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 - e-mail: logos@uerj.br