Memorandos que o vento não levou: uma resenha de "Memo From Selznick"

Roberto Tietzmann

Resumo


Uma observação rápida sobre o panorama audiovisual no início do século XXI mostr aum quadro cada vez mais fragmentado de produção, distribuição e consumo, onde o prestígio e a centralização da Hollywood do século XX parecem cada vez mais distantes. Aqueles, contudo, foram os anos de glória do produtor David O. Selznick. Em sua carreira, Selznick, produziu filmes relevantes como "E o Vento Levou" (1939), "Revecca, a Mulher Inesquecível) (1940), "Quando fala o coração" (1945) e "O terceiro Homem" (1949).

Palavras-chave


publicidade, cinema e vídeo

Texto completo:

PDF


Indexada em:Latindex . Sumarios.org . Univerciência. Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 - e-mail: logos@uerj.br