O sabor da história: práticas alimentares e identidade quilombola.

Alexandra Santos

Resumo


Com este artigo, suscitamos algumas considerações a respeito dos estudos das práticas alimentares de remanescentes quilombolas como via de acesso à compreensão do processo de construção da identidade étnica dessas comunidades. Balizados pelos pressupostos da socionatropologia da alimentação, construímos uma análise da relação que quilombolas estabelecem com o alimento, com a comida e com alguns utensílios domésticos. Tomada como fato social, a alimentação nos conduz ao entendimento de dois aspectos sobre a construção identitária dos quilombolas: o primeiro diz respeito à forma como esses atores se percebem e se localizam socialmente e como, a partir de suas escolhas alimentares, se relacionam com sua história. O segundo aspecto está relacionado ao acionamento da identidade étnica que é realizado na medida em que, em um processo de alteridade, as decisões quanto ao que comer e com quem comer revelam como os quilombolas se aproximam e se afastam do outro, construindo sua subjetividade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intratextos.2012.3134

E-mail para contato com os editores: revista.intratextos@gmail.com

PPCIS/UERJ: Rua São Francisco Xavier, 524 - 9º andar - Sala 9037 - Bloco F

CEP: 20550-900 - Maracanã - Rio de Janeiro

Telefone: (21) 2334-0678 / Ramal 27


ISSN 2176-6789

 

Indexações

Revistas Online – UERJ; Revistas brasileiras – SEER; Latindex; Sumários de Revistas Brasileiras; Journals4Free e Periódicos Capes