Financiamento partidário para eleições majoritárias: estratégias eleitorais nas campanhas brasileiras de 2012 e 2014

Mércia Alves

Resumo


No Brasil, os partidos políticos disputam eleições em três níveis de forma autônoma: Federal, nos estados e municípios. Candidatos e organizações partidárias captam recursos para financiamento das suas campanhas eleitorais de forma autônoma, e a legislação brasileira permite que sejam arrecadados valores de origem privada, individual e que as direções partidárias nacionais, estaduais e municipais invistam em seus candidatos. Assim, o objetivo deste trabalho é analisar a distribuição vertical de recursos para financiamento de campanhas eleitorais majoritárias no Brasil. Para tanto, serão utilizados relatórios de prestação de contas oficiais elaboradas pelos partidos referentes às eleições municipais de 2012, e às eleições gerais de 2014. A hipótese é que o volume de recursos financeiros investidos pelas direções partidárias nas campanhas eleitorais de seus candidatos é maior de acordo com a avaliação das chances eleitorais dos mesmos. Argumenta-se que candidatos governistas recebem mais dinheiro de suas legendas se comparados aos candidatos opositores.


Palavras-chave


Partidos e Eleições; Eleitorais Majoritárias; Campanhas Eleitorais; Financiamento do Sistema Eleitoral; Estratégias Eleitorais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intratextos.2017.22925

E-mail para contato com os editores: revista.intratextos@gmail.com

PPCIS/UERJ: Rua São Francisco Xavier, 524 - 9º andar - Sala 9037 - Bloco F

CEP: 20550-900 - Maracanã - Rio de Janeiro

Telefone: (21) 2334-0678 / Ramal 27


ISSN 2176-6789

 

Indexações

Revistas Online – UERJ; Revistas brasileiras – SEER; Latindex; Sumários de Revistas Brasileiras; Journals4Free e Periódicos Capes