DIMENSÕES DA NEGAÇÃO DOS RIOS URBANOS NAS METRÓPOLES BRASILEIRAS: o caso da ocupação da rede de drenagem da planície do Recife, Brasil

Lutiane Queiroz de Almeida, Antonio Carlos de Barros Corrêa

Resumo


doi: 10.12957/geouerj.2012.3700

 

Resumo

O artigo contribui para o entendimento dos conflitos socioambientais que se estabelecem nas cidades, notadamente aqueles que se realizam nos ambientes fluviais urbanos no Brasil. Para isso, realizou-se um levantamento histórico do uso dos rios, analisando o processo de urbanização e a influência deste sobre a negação dos cursos fluviais enquanto elemento constituinte dos espaços urbanos, tomando como exemplo para análise, o caso da rede de drenagem que se estabelece sobre a planície do Recife, sobre a qual se assenta o núcleo mais urbanizado da metrópole homônima, Estado de Pernambuco, Brasil. Conclui-se que convivem no espaço estudado cenários controversos de intenso aprofundamento da degradação socioambiental e setores fragmentados de melhoria na oferta de infra-estrutura, redução das desigualdades socioambientais, oferta de áreas de recreação e requalificação do entorno fluvial. Nesse segundo contexto, cria-se um clima adequado para os investimentos públicos e privados e de revalorização da paisagem fluvial, agregando-lhe valor cênico e, invariavelmente, imobiliário.

Palavras-chave: Rios urbanos; Conflitos socioambientais; Metrópoles; Recife; Brasil.

 

Abstract

This article aims at contributing to the understanding of the socio-environmental conflicts that take place within cities, mainly those connected to urban fluvial environments in Brazil. Therefore, a historical assessment of land use was conducted, analysing the process of urbanization and its influences upon the denial of fluvial courses as an element of urban spaces. The chosen case study was the drainage network of Recife fluvial plain, where the core area of the homonymous metropolis is located, State of Pernambuco, Brazil. It is concluded that controversial scenarios co-exist, juxtaposing intense socio-environmental degradation to fragmented sectors with better infra-structure offer, reduced socio-environmental inequalities, recreation areas and riverine requalification. In the latter context, the adequate environment is created to promote public and private investments, that aggregate scenic and, invariably, real estate value to the fluvial landscape.

Keywords: urban rivers, socio-environmental conflicts, metropolis, Recife, Brazil


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2012.3700



Direitos autorais



ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons