”PORQUE ISSO ERA MOSTRAR O QUANTO EU ERA FORTE” A LEI 10639 E O ENSINO DE GEOGRAFIA: UM ESTUDO DE CASO NA CIDADE DE SÃO PAULO / "BECAUSE THAT WAS TO SHOW HOW STRONG I WAS" LAW 10639 AND THE TEACHING OF GEOGRAPHY: A CASE STUDY IN THE CITY OF SÃO PAULO

Eduardo Donizeti Girotto, Amanda Cristina Benedetti

Resumo


Este artigo apresenta os resultados de pesquisa desenvolvida no Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo, com o objetivo de compreender os limites e possibilidades da aplicação da lei 10.639/2003 para o ensino de Geografia. Para tanto, realizou-se estudo de caso, acompanhando, por 6 meses, o trabalho de uma docente de geografia em uma escola pública da rede estadual de São Paulo. Durante este período, foi possível observar as ações didáticas desenvolvidas pela docente, com o intuito de problematizar e recriar o currículo de geografia, articulando-o com os debates sobre a geografia da África e a Questão Negra no Brasil e no Mundo. Apesar das dificuldades apresentadas, o trabalho desenvolvido pela docente acompanhada demonstrou a importância de se construir outras formas de compreensão do conhecimento e da geografia que possibilitem a superação de uma visão de mundo eurocentrada e que tem, em seus fundamentos, o racismo. Atuando de forma crítica em relação ao currículo, a docente pode construir ações didáticas que, ao dialogarem com a geografia da África e com a questão negra, possibilitassem aos alunos um outro olhar sobre si mesmos, suas identidades e geografias.


Palavras-chave


Ensino de Geografia; África; Racismo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2018.32396



Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons