OS ESTUDOS AGRÁRIOS NO ÂMBITO DA GEOGRAFIA OFICIAL BRASILEIRA: O INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE) E O PERIÓDICO REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA (RBG) – 1940-2005 / AGRARIAN STUDIES IN THE FRAMEWORK OF OFFICIAL BRAZILIAN GEOGRAPHY

Glaucio José Marafon, Miguel Angelo Ribeiro

Resumo


doi: 10.12957/geouerj.2017.32069

O artigo em tela trata em analisar a contribuição do periódico Revista Brasileira de Geografia no âmbito dos estudos agrários no Brasil, e suas articulações com as escolas de pensamento tradicional, neopositivista (quantitativa) e crítica; escolas estas que marcaram a geografia em nosso país e vieram contribuir com o embasamento teórico-conceitual e sua aplicabilidade aos estudos empíricos. Posto isto, o presente artigo procura desvendar essa contribuição no período que se estende de 1940, quando da primeira publicação do referido periódico, até o ano de 2005, concretizando 65 anos de publicações. As questões que norteiam esta pesquisa são: qual a contribuição do IBGE, através do periódico RBG, aos estudos agrários brasileiros? E qual a relação dos artigos publicados com as correntes do pensamento geográfico nos estudos agrários?


Palavras-chave


Estudos agrários; Revista Brasileira de Geografia; IBGE; periodização; Escolas do Pensamento Geográfico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/geouerj.2017.32069



Direitos autorais



ISSN: 1415-7543 | E-ISSN: 1981-9021 | JournalDOI: https://doi.org/10.12957/geouerj

Licença Creative Commons