Anthropos/o animal: A desconstrução do antropo-logismo e o problema das fronteiras

Alice Mara Serra

Resumo


Esse texto enfoca o problema dos limites ou fronteiras via dois temas que
convergem em escritos de Jacques Derrida: a questão dos fins do homem e o
problema das limitrofias entre o humano e o animal. Para tanto, primeiramente
serão discutidos argumentos do texto de Derrida Os fins do homem, escrito em
1968 e publicado em Margens da Filosofia (1972). Será indicado como Derrida
correlaciona as noções de fim e limite neste texto, através da desconstrução
de interpretações antropologistas imputadas a Hegel, Husserl e Heidegger.
Finalmente, será mostrado como as noções de fim do homem e limites do
humano/ limites do animal desdobram-se mais tarde, quando Derrida reelabora
a questão das fronteiras, suas transgressões e diferenças nos textos: Aporias:
Morrer – esperar-se nos limites da verdade (1994); O animal que logo sou (1999);
A besta e o soberano (2001).


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/emconstrucao.2018.34347

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Alice Mara Serra

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Programa de Pós-Graduação em Filsofia da UERJ

ISSN (online): 2526-5792

 

Licença Creative Commons
Em Construção está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Os Direitos Autorais dos artigos publicados na Revista Em Construção pertencem ao(s) seu(s) respectivo(s) autor(es), com os direitos de primeira publicação cedidos à Revista. Toda vez que um artigo for citado, replicado em repositórios institucionais e/ou páginas pessoais ou profissionais, deve-se apresentar um link para o artigo disponível no site da Revista Em Construção.


Endereço: Rua São Francisco Xavier, 524, sala 9037 – bloco F. Maracanã – Rio de Janeiro. CEP: 20550-900

E-mail: emconstrucaorevista@gmail.com